Artigos? Envie para o email marcelopassossenador@gmail.com

Pesquisa Web

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Renato Teixeira faz show nesta quinta-feira no Palácio das Artes


Cantor diz que tem a música sertaneja no sangue, prepara três discos e defende o repertório de raiz

A história de Renato Teixeira com a música é antiga. Começou muito antes de Romaria, a canção que explodiu na voz de Elis Regina, em 1977, fazendo do paulista um compositor aclamado. Esse clássico da MPB soma nada menos de 500 gravações.

“Como um bom mineiro adotado”, conforme ele mesmo se define, Renato volta nesta quinta-feira a BH para fazer show no Palácio das Artes. Vai apresentar sucessos de carreira e destaques da chamada música folk brasileira.

Atualmente, ele se dedica ao novo disco, sem pressa. O álbum reunirá canções inéditas. Outro CD, em parceria com Almir Sater, também vem por aí. Animados com o sucesso de Amizade sincera 1, ele e Sérgio Reis preparam o nº 2. “Eu e Sérgio viramos uma espécie de curadores do repertório clássico sertanejo. Só está sobrando nois mesmo”, brinca Renato.

SANGUE

  Paulista de Santos, o compositor teve contato com os primeiros acordes dentro de casa, em Ubatuba. Nos fins de semana, seus pais e os tios costumavam se reunir para cantar, além de tocar viola e violão. Renato representa a quarta geração de músicos da família. “Está no sangue, faz parte da minha vida”, resume. 

O contato com o universo sertanejo de raiz – gênero do qual se tornou ícone – se deu em Taubaté, no interior de São Paulo, para onde ele se mudou, ainda adolescente, com a família. Renato trabalhava na Rádio Difusora e conheceu a dupla Luís e Teodoro – Os Turunas. Ficou sabendo da existência de um compositor chamado Anacleto Rosas, autor das famosas modas Mula preta e Cavalo preto, imortalizadas por várias duplas.

“O interessante de tudo isso é que no fim da década de 1950 a música sertaneja experimentava o declínio. De uma hora para a outra, Tonico e Tinoco, Tião Carreiro e Pardinho, Liu e Léo, Raul Torres e Florêncio – grandes intérpretes e compositores – começaram a ser discriminados. Pouco depois, babacas como o Flávio Cavalcante, por exemplo, chegaram a quebrar discos deles em seus programas de televisão”, relembra Renato.

SAMBA 

O autor de Romaria só assumiu de vez seu lado caipira na capital paulista, para onde se mudou em meados da década de 1960. Certo dia, ele e Marcus Pereira foram jantar na Galeria Metrópole. Pouco depois, chegaram Sidney Miller e Paulinho da Viola. Ao violão, Miller acompanhou Paulinho no sambaCoisas do mundo, minha nega. Foi aí que Renato teve o clique: assim como ocorrera com o carioca e o samba, sua verdadeira identidade estava na música caipira. 

“Alguns dias depois, compus Romaria. Com ela, ajudei a dar uma repaginada na música sertaneja. Mostrei ao Brasil que o dito caipira não era só aquele jeca-tatu que falava nois foi, nois vai, andava descalço e pitava cigarro de palha. Ele também está na literatura de Guimarães Rosa, na poesia concreta e no universo de Tarsila do Amaral”, conclui Renato. 
 
RENATO TEIXEIRA E BANDA
Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Nesta quinta-feira às 21h. Setores 1 e 2: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia-entrada). Setor 3: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Pesquisa Ibope mostra que Marcio Lacerda continua na frente com 47% das intenções de voto; Patrus tem 30%


O Ibope divulgou nesta terça-feira (25) uma pesquisa sobre as intenções de voto para a prefeitura de Belo Horizonte. O estudo, encomendado pela Rede Globo, demonstrou que o atual prefeito e candidato, Marcio Lacerda (PSB), lidera a disputa com 47% das intenções de voto.
O segundo colocado, Patrus Ananias (PT), apareceu com 30% das intenções de voto.
 
A candidata do PSTU, Vanessa Portugal, tem 2% das intenções. Maria da Consolação (PSOL) apareceu com 1%.
 
Os candidatos Alfredo Flister (PHS), Pepê (PCO) e Tadeu Martins(PPL) não pontuaram.
 
Os votos brancos e nulos somaram 8%, já os indecisos atingiram 12%.  Larcerda e Patrus apresentaram o mesmo índice de rejeição, 17%.
 
O instituto ouviu 805 pessoas e a margem de erro é de três pontos percentuais.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O Fusquinha está de volta ao Brasil

A Volkswagen apresentará no Salão de São Paulo, a segunda geração do Beetle, que agora chega ao país com o nome de Fusca. Ícone da Volks, o fusquinha vendeu 21,5 milhões de unidades no mundo, das quais mais de 3 milhões no Brasil. Nessa nova era do Beetle, a Volkswagen deixou livre a escolha do nome do modelo, de acordo com o nome (ou apelido) que o modelo recebeu em cada mercado ao longo da sua história. Na França, o Beetle é chamado de "Coccinelle", nome já utilizado no passado naquele país. Na Itália, o modelo também resgatou o nome "Maggiolino". No Brasil não poderia ser diferente. Tinha que ser Fusca!

Mais do que o nome, o Fusca da nova era traz linhas de design e detalhes internos tendo como referência o primeiro Fusca. Segundo a Volks, a nova geração chega para ser um veículo com grande valor emocional e repleto de tecnologia - atributos indispensáveis para o seu público-alvo: as pessoas que buscam um estilo de vida diferenciado.


Fabricado em Puebla (México), o Fusca - que estreou mundialmente no Salão de Xangai, em abril de 2011, com o nome Beetle - desembarca no mercado brasileiro em novembro de 2012. Concebido para o mercado global, é o Fusca mais potente de todos os tempos, com motor 2.0 TSI com injeção direta de gasolina, que desenvolve 200 cv de potência, acoplado à transmissão de seis marchas DSG (Direct Shift Gearbox) de dupla embreagem. Esse conjunto mecânico faz com que o Fusca acelere de 0 a 100 km/h em apenas 7,3 segundos e alcance a velocidade máxima de 210 km/h.



Em relação ao New Beetle de 1998, pouco permaneceu igual. "O Fusca se caracteriza por uma clara e dominadora esportividade. Não tem apenas um perfil mais baixo: é mais largo, o capô dianteiro é mais longo, o para-brisa foi mais para trás, criando um novo dinamismo", O chefe de Design da marca Volkswagen, Klaus Bischoff. 


As formas e o uso da cor na superfície plana do painel remetem ao design do primeiro Fusca. De forma similar ao primeiro Fusca, o novo carro tem um porta-luvas adicional integrado à superfície do painel, cuja tampa se abre para cima (a do compartimento standard, integrado a ele, abre-se para baixo). Outro equipamento clássico são os instrumentos auxiliares, posicionados acima do sistema de áudio e navegação: temperatura do óleo, relógio com cronômetro e medidor da pressão do turbo. Também são novidade os novos volantes especialmente criados para o Fusca, com detalhes pintados nos raios.

O preço do novo Fusca só será divulgado no Salão de São Paulo - que terá cobertura completa do Vrum. A estimativa é que o hatch fique na faixa dos R$ 80 mil.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Esperança - Artigo do senador Aécio Neves para a Folha de S. Paulo


Já se vão mais de quatro décadas desde que o peito do lavrador João Boiadeiro recebeu o primeiro coração transplantado no Brasil, pelas mãos do cirurgião Euryclides de Jesus Zerbini, no Hospital das Clínicas, na cidade de São Paulo.

O paciente viveu 28 dias com o novo órgão e inaugurou um caminho de esperança na vida de famílias em todo o país. É uma história marcante para ser lembrada na data de hoje, em que iniciamos a semana em que se comemora o Dia Mundial da Doação de Órgãos.

Há muito tempo que o Brasil é destaque internacional e possui um dos maiores programas públicos de transplantes de órgãos e tecidos do mundo. Foi decisiva para esse avanço a participação do Sistema Único de Saúde (SUS), que hoje financia a maior parte das cirurgias realizadas no país.

O grande salto estrutural, como tantos outros, em campos diversos, se deu durante o governo do PSDB, com a edição da Lei dos Transplantes e sua regulamentação, em 1997.

Na ocasião, firmaram-se os princípios e as diretrizes, como o consentimento e a gratuidade da doação, estabelecendo-se direitos e garantias para receptores, doadores e suas famílias.

Em seguida, o Ministério da Saúde, em particular na gestão de José Serra, dedicou-se com afinco à organização do Sistema Nacional de Transplantes, à implantação de listas únicas de receptores e à criação de centrais estaduais de transplantes.

Em 1997, os transplantes não superavam 4 mil por ano. Em 2011, foram mais de 23 mil cirurgias. Apesar dessa manifestação de solidariedade, o número ainda é insuficiente.

O desafio continua sendo o baixo número de doadores. Em 2011, pela primeira vez, o Brasil chegou ao índice de 11,4 doadores por milhão de habitantes. A meta é alcançar 15 por milhão em 2015.

Dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos mostram que quase a metade de 1.915 famílias consultadas por equipes médicas em 2011 não autorizou doação.

A maior parte das negativas se baseia no fato de a família não saber se a pessoa concordava com a doação. Na dúvida, prevalece a recusa.

Diante desse cenário, precisam ser multiplicadas ações para que mais brasileiros aceitem e declarem sua opção como doadores. Esse tipo de iniciativa cabe tanto à administração pública -federal, estadual, municipal- quanto à sociedade civil.

Uma solução criativa recente foi a parceria entre o Ministério da Saúde e o Facebook, permitindo ao usuário da rede social fazer sua opção publicamente. Embora de alcance jurídico limitado, há um efeito simbólico evidente.

O transplante é a única alternativa para cerca de 20 mil pacientes por ano, no país, portadores de doenças graves. Eu sou doador. E você?

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

NATUREZA: Filhotes de tigre-siberiano são pesados em zoológico da Alemanha


Irmãos, que ainda não têm nome, nasceram há 2 meses e ganharam 9 kg.
Espécie ameaçada de extinção é a maior de felinos vivos na natureza.


Dois filhotes de tigre-siberiano (Panthera tigris altaica), também chamados de tigres-de-amur, são pesados nesta quinta-feira (20) no Zoológico de Leipzig, região central da Alemanha.

Os irmãozinhos, que ainda não têm nome, nasceram há exatamente dois meses e, desde então, ganharam 9 kg. A espécie é a maior de felinos vivos na natureza.

Os tigres-siberianos estão seriamente ameaçados de extinção em seu habitat natural. Atualmente, restam só dezenas de indivíduos, que se concentram no sudeste da Sibéria, próximo à fronteira com a China.



Senador Aécio Neves destaca importância da aprovação da PEC das MPs


senador Aécio Neves comemorou a aprovação da admissibilidade da (PEC) 70/11, que altera o rito de tramitação das medidas provisórias (MPs).

Aprovada no Senado em agosto do ano passado e paralisada há um ano na Câmara, a proposta altera os prazos para avaliação das MPs pelo Congresso Nacional e traz restrições ao uso abusivo de MPs pelo governo federal. A PEC foi aprovada na Câmara dos Deputados, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e deve ser votada em breve no plenário. Com esta PEC, será celebrado o fim do chamado contrabando legislativo.

“Vejo com alegria que, mesmo com enorme atraso, praticamente um ano desde a aprovação no Senado, a Comissão de Justiça da Câmara aprova a admissibilidade de um projeto que é a favor do Parlamento brasileiro. Porque reequilibra as ações do Poder Executivo com as do Poder Legislativo. No momento em que redefinimos o trâmite das medidas provisórias e estabelecemos limites para que elas possam tramitar, estamos, de alguma forma, recuperando a capacidade de legislar do Congresso Nacional.”, disse o senador Aécio Neves.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Senador Aécio lamenta descaso do PT com micro e pequenas empresas


senador Aécio Neves lamentou o descaso do PT com as micro e pequenas empresas, um dos principais estimuladores do crescimento da economia.

senador Aécio Neves afirmou que o governo federal tem anunciado sucessivos pacotes de investimentos e de isenção tributária para variados setores e tem deixado de lado as MPEs que empregam 48,8% dos trabalhadores ocupados do Brasil.

Para o senador Aécio, é preciso políticas públicas exclusivamente voltadas para as micro e pequenas empresas.

“Segundo o IBGE, das 4,6 milhões de empresas ativas do país, 98,4% são de micro e pequeno porte e empregam 48,8% dos trabalhadores ocupados. São também os principais agentes de desenvolvimento regional, pois estão presentes na totalidade dos mais de 5.000 municípios brasileiros. Mesmo com toda sua importância econômica e social, as micro e pequenas empresas são sempre esquecidas nos anúncios dos pacotes criados pelo governo para ajudar as empresas de maior porte a enfrentar a crise.”, finalizou o senador Aécio Neves.

Depois do Lollo, chocolate Surpresa também pode voltar

Internautas criaram página no Facebook pedindo a volta do ícone dos anos 80


Depois de conquistar a volta no mercado do chocolate Lollo, ícone de vendas nos anos 80, os internautas pedem agora a volta do chocolate Surpresa, aquele que vinha com um cartão com fotos de animais. A campanha foi criada por meio de uma página do Facebook chamada Administradores e já conta com 3.500 compartilhamentos. A ideia dos criadores é apresentar a proposta à Nestlé. “O Lollo voltou. Agora queremos esse de volta”!, se referindo ao chocolate surpresa. 

Assim como o Lollo, o chocolate Surpresa foi uma linha de chocolates produzida pela Nestlé, lançada originalmente na França e posteriormente no Brasil, mais precisamente no ano de 1983. A Nestlé manteve o produto por mais de 15 anos e o motivo pelo qual o chocolate foi retirado de mercado não é conhecido



Por meio de sua assessoria de imprensa, a Nestlé Brasil afirmou que já está ciente da campanha nas redes sociais, porém, não foi comunicada oficialmente. A empresa informou também que não há previsão da volta do chocolate, mas afirmou que os pedidos dos internautas não serão descartados. 

Nesta semana, a Nestlé anunciou a volta do chocolate Lollo. O produto foi relançado pela Nestlé Brasil e volta ao mercado com a receita original e mesma identidade visual, inclusive com a vaquinha na embalagem e tudo. A empresa assumiu 
 que ideia de relançar o chocolate surgiu após inúmeros pedidos dos consumidores, os 'chocolovers', principalmente por meio das redes sociais. Para a empresa, a volta do Lollo terá impacto não só no público que se lembra da marca, mas também para quem não conhece.

Senador Aécio Neves cobra veto da presidente Dilma à mudança no cálculo do royalty do minério


Senador Aécio Neves: “A decisão da presidente da República é absolutamente contrária aos interesses de Minas Gerais”.


senador Aécio Neves cobrou hoje da presidente da República, Dilma Rousseff, o veto à emenda que permitia aumentar o valor dos royalties de minério pagos a Minas Gerais e aos estados mineradores. O veto foi publicado no Diário Oficial desta terça-feira (18/09). A emenda aprovada pelo Congresso mudava a base de cálculo da compensação financeira (CFEM) paga aos estados e municípios que sofrem mineração. Em entrevista, o senador destacou que o veto prejudica Minas.

“A decisão da presidente da República absolutamente contrária aos interesses de Minas Gerais. Talvez pela pouca familiaridade com a realidade de Minas. Talvez não sabendo o que está acontecendo com as nossas regiões mineradoras, muitas delas exauridas já. A presidente vindo a Minas Gerais, se aqui estiver, terá a oportunidade de esclarecer as razões que a levaram a mais este gesto de absoluta injustiça para com o nosso Estado. Ela será muito bem vinda e terá uma oportunidade de se explicar. É uma decisão, mais uma delas, equivocada, e que não atende aos interesses de Minas Gerais”, afirmou o senador Aécio Neves.

A emenda de autoria do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) alterava a regra atual usada no cálculo da CFEM e foi aprovada junto à MP 563/2012. Ela estabelecia como base para cálculo do royalty o preço médio diário, nas bolsas de mercadorias, do minério exportado, e não mais o lucro declarado pelas empresas de mineração.

“Imposto tem de ser calculado sobre o preço real das mercadorias, inclusive, das commodities. Mas em relação à CFEM, que é um imposto estadual, que atende Minas, Pará, Goiás e outros estados mineradores, com esta decisão, é possível que a CFEM seja calculada sobre o preço subfaturado dos produtos. Eu lamento, como mineiro, e tenho certeza de que todos os mineiros de verdade lamentam esta decisão”, disse o senador Aécio.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Nasce em zoo 1º 'leligre' do mundo, filhote de leão com cruza de leão e tigre


Resultado do cruzamento de um leão africano e uma ligre, nasceu no zoológico Novosibirsk, na Sibéria, Rússia, o primeiro "leligre". O animal é o primeiro do mundo resultante do cruzamento de um leão com uma ligre -- resultado do cruzamento de um leão e um tigre.

A leligre ganhou o nome de Kiara, e o nome de leligre se justifica pelo fato de seu pai, Sam, ser um leão africano, e sua mãe, Zita, ser uma ligre, resultado do cruzamento de um leão com um tigre.
Kiara foi adotada pelo gato doméstico do zoológico, porque sua mãe não produz leite suficiente para alimentá-la. A leligre foi classificada como um animal híbrido.

Críticos dizem que promover a cria de animais híbridos não contribui para a preservação de espécies.
''Será interessante ver se a leligre será capaz de dar à luz filhotes ou não. Alguns cientistas afirmam que fêmeas híbridas são capazes de gerar filhotes, ao passo que os machos não o são'', afirmou o diretor do zoológico, Rostislav Shilo.

Fonte: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=361875

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Julgamento de garoto de 13 anos acusado de matar irmão gera polêmica nos EUA


O julgamento de um garoto de 13 anos, acusado de ter matado o irmão de dois anos, está provocando uma discussão sobre como a justiça deve encarar os crimes cometidos por jovens. Cristian Fernandes tinha 12 anos quando esmagou a cabeça do irmão mais novo com uma estande do quarto que dividiam. Segundo o jornal Daily Mail, ele é o mais jovem a responder por um crime como adulto no estado da Flórida, nos Estados Unidos

A mãe não estava em casa na hora quando ocorreu o incidente e não chamou a emergência quando viu os ferimentos do garoto. David estava com uma fratura no crânio e um hematoma no olho esquerdo. Mesmo assim ela passou quatro horas na internet antes de chamar por socorro.

Com a morte de David, Fernandes e a mãe Biannela Susana, então com 24 anos, foram acusados pelo crime. Susana respondeu por homicídio agravado e se admitiu culpada. Mas quando a justiça começou a levantar informações sobre Fernandes, acusado de homicídio em primeiro grau, veio a tona a infância difícil pela qual o jovem tinha passado.

De acordo com o Daily Mail, Susana tinha 12 anos quando o filho nasceu, fruto de um estupro pelo qual o pai de Fernandes foi condenado a 10 anos de prisão. Com dois anos ele foi encaminhado ao Departamento da Infância e da Família depois de ser encontrado na rua, nu e sujo, durante a madrugada. Ao chegarem ao apartamento onde ele morava encontraram a avó do menino cercada por cocaína. Com oito anos ele havia sido molestado sexualmente por um primo mais velho.

Em 2010, enquanto morava com a mãe, passou a ser espancado pelo padastro e chegou a ter uma lesão no olho causada por um soco. O homem se matou com um tiro no peito algum tempo depois.

O jovem apresentava comportamento violento e chegou a ser acusado de abusar sexualmente o irmão do meio.

Se for considerado culpado, Fernandes pode pegar prisão perpétua , uma pena pesada para um caso tão complexo. A discussão em torno do caso pode vir a mudar a forma como a Flórida encara crimes de assassinato envolvendo réus juvenis. Um tema que já causou polêmicas em outros estados americanos que também possuem legislações duras mesmo em caso de crimes cometidos por menores de idade.

De volta à Petrobras - Artigo do senador Aécio Neves para a Folha de S. Paulo


O Senado ouviu da presidente da Petrobras esclarecimentos sobre os abalos que a companhia vem sofrendo, por uma progressiva desconfiança em relação à sua governança corporativa.

Graça Foster teve que se haver com a herança recebida -o uso político/partidário da empresa, a realização de operações ruinosas e o intervencionismo da política econômica em desfavor da rentabilidade da produção, compra e venda de combustíveis.

A companhia perdeu cerca de 50% de seu valor em Bolsas, desde 2008; a estagnação da produção está em torno de 2 milhões de barris/dia desde 2009, com mais perspectiva de queda no ano. No segundo trimestre, registrou-se um prejuízo de R$ 1,34 bilhão, o terceiro de toda a sua história.

Isso sem falar no malogro do programa de refinarias. A Abreu e Lima, em Pernambuco, por exemplo, acumula atrasos monumentais e um salto de dez vezes no seu orçamento original, de R$ 2,3 bilhões para R$ 20,1 bilhões.

Nas explicações da presidente, chamou a atenção o fato de que se a PDVSA, a companhia venezuelana de petróleo, não confirmar a tão prometida participação em 40% do negócio, o fiasco será ainda maior, já que parte de sua planta foi desenvolvida para refinar o tipo de petróleo pesado produzido na Venezuela, e não no Brasil. Pelo menos ela reconheceu que é uma lição a ser aprendida, para que não se repita.

Tão ou mais importante do que os prejuízos da Petrobras é o regime de ineficiência na companhia. Entre 2002 e 2011, o número de empregados cresceu 75%, e o de terceirizados, 171%, enquanto a produção de petróleo e gás avançou só 45%. Entre as cinco maiores do mundo, a Petrobras é a que possui a menor relação produção/número de funcionários -32 barris equivalentes de petróleo por dia (bep/d) por funcionário. Tal relação vem piorando ao longo do tempo -era de 39 bep/d por funcionário em 2002.

Tudo isso ocorre enquanto se sinaliza para o risco de paralisia no setor de exploração no Brasil. As áreas de prospecção estão minguando. Desde 2009 está suspensa a 11ª rodada de licitação, afetando os blocos fora da área do pré-sal.

Hoje, duvida-se que a Petrobrás possa arcar com as necessidades futuras de investimentos, inclusive no pré-sal, onde responde por 30% de cada contrato. O governo culpa o Congresso pela paralisia, em função da questão da distribuição dos royalties, como se ele não tivesse ali base que tudo aprova e referenda.

Qualquer definição terá custos políticos e o governo só trabalha em função do calendário eleitoral. O estilo estatizante, intervencionista e populista de governar traz em sua raiz o conflito entre a necessidade e a conveniência, com sistemática prevalência do último sobre os interesses do país.

Nestlé relança chocolate Lollo

Lollo terá vaquinha na embalagem como nos anos 80. O slogan antigo, "O chocolate fofinho da Nestlé", também volta com tudo






Ícone da década de 80, o chocolate Lollo chega esta semana às gôndolas de todo Brasil. O produto foi relançado pela Nestlé Brasil e volta ao mercado com a receita original e mesma identidade visual, inclusive com a vaquinha na embalagem e tudo, para “encantar os saudosistas e conquistar novos fãs”, diz a empresa por meio de nota.



A Nestlé Brasil informou que ideia de relançar o chocolate surgiu após inúmeros pedidos dos consumidores, os 'chocolovers', principalmente por meio das redes sociais. Para a empresa, a volta do Lollo terá impacto não só no público que se lembra da marca, mas também para quem não conhece.



Com o slogan “Ele voltou!”, o chocolate passa a integrar definitivamente a caixa de Especialidades Nestlé na sua versão mini e também poderá ser encontrado, por tempo limitado, em embalagens individual de 28 gramas e multipack com três unidades de 28 gramas cada.


Vale lembrar que o Lollo foi lançado no país em 1982, porém, por ordem da matriz na Suíça, seu nome mudou para Milkybar, vendido no Brasil somente em formato miniatura, na caixa de bombons "Especialidades Nestlé". Com o relançamento de Lollo, a Nestlé espera recuperar as vendas perdidas até então. 



A Nestlé também anuncia novidades para o chocolate Chokito, que está mais macio, e o Charge, que passa a ter mais amendoim e caramelo mais macio em sua composição. Os chocolates Chokito e Charge também já estão disponíveis nos principais pontos de venda.


Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2012/09/17/internas_economia,317922/nestle-relanca-chocolate-lollo.shtml

Seleção Brasileira fará partida de reabertura do Estádio Mineirão



Marin não confirmou a data do amistoso, mas indicou que deve ser entre março e abril


O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, confirmou nesta segunda-feira, em visita às obras de modernização do Mineirão visando à Copa das Confederações e à Copa do Mundo, que a reinauguração do estádio ocorrerá com uma partida amistosa da Seleção Brasileira.

José Maria Marin, porém, não confirmou a data do amistoso, mas indicou que deve ser entre março e abril. O governo de Minas Gerais voltou a reafirmar que as obras do estádio estarão finalizadas em 21 de dezembro deste ano. Recentemente, o Mineirão foi inspecionado por representantes da FIFA e do Comitê Organizador Local da Copa, que aprovaram o andamento da reconstrução. 

Em entrevista coletiva, o senador mineiro Aécio Neves disse que é muito provável que a Seleção Brasileira utilize os centro de treinamentos de Cruzeiro ou Atlético durante a preparação para a Copa das Confederações. 

Por sua vez, Marin, em tom de concordância, afirmou que tem uma dívida de gratidão com Aécio Neves – sem dizer do que se trata.

"Frescões" começam a circular em BH

Os ônibus executivos fazem as linhas Savassi-Buritis e Savassi-Cidade Administrativa. Os coletivos têm poltronas de veludo, com ar-condicionado, internet sem fio e TV

Os “frescões” começaram a circular nesta segunda-feira em Belo Horizonte. Os ônibus executivos operam, inicialmente com as linhas Savassi-Buritis e Savassi-Cidade Administrativa. Pagando até R$ 5, quase 90% a mais que os R$ 2,65 cobrados dos coletivos bairro a bairro na capital, sem direito a gratuidade, o passageiro vai viajar em poltronas de veludo, com ar-condicionado, internet sem fio e TV. O melhor de tudo é que serão 43 passageiros assentados, cada qual com seu cinto de segurança, em todo o trajeto.


O novo sistema de transporte urbano da capital já recebeu o apelido de frescão porque, ao contrário dos fresquinhos do passado, que usavam micro-ônibus, trará ônibus de maior porte, em modelo executivo. As duas novas linhas servem como teste para a BHTrans e também para as empresas de ônibus. Dependendo da aceitação, outros itinerários podem ser criados. 

Os primeiros itinerários foram escolhidos com base em pesquisa de opinião da BHTrans, que identificou o maior número de pessoas dispostas a deixar o carro em casa nesses trajetos, talvez em função dos graves problemas de congestionamento. 


O novo serviço está programado para operar somente em dias úteis, das 6h às 19h. Até terminarem as obras para implantação do transporte rápido por ônibus (BRT) na Avenida Cristiano Machado, os frescões que levam da Savassi à Cidade Administrativa devem fazer o trajeto gastando de 40 minutos a uma hora. Já a linha Savassi-Buritis deve gastar de 25 a 40 minutos no itinerário.

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/09/17/interna_gerais,317861/frescoes-comecam-a-circular-em-bh.shtml

Ousadia e álcool empurram jovens para mortes no trânsito



Nas redes sociais, eles publicam fotos de bebidas, convites para festas e frases que exibem o destemor diante de desafios. Na vida real, o que há é uma mistura de inexperiência e ousadia que têm levado cada vez mais jovens à morte em acidentes de trânsito. Apenas no último fim de semana, pelo menos três rapazes perderam a vida em Minas em diferentes colisões envolvendo pessoas com menos de 30 anos. O crescimento do número de vítimas nessa faixa etária preocupa especialistas. 

No último caso, na madrugada de ontem, quatro jovens se envolveram em uma batida, na MG-050, em Passos, no Sul de Minas, quando saíam de uma boate. Supostamente embriagado, o motorista, Rony Assad Freire Viana, 26, morreu na hora. Os passageiros ficaram feridos. 

Para especialistas, os jovens são inexperientes e abusam no trânsito por acreditarem que não haverá consequências. O comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar em Belo Horizonte, tenente-coronel Roberto Lemos, afirma que a maioria dos motoristas infratores flagrados nas blitze da capital são jovens e solteiros. "Eles não costumam pensar muito nos resultados e são mais afoitos", afirmou. 

Uma pesquisa feita pela Seguradora Líder, empresa que administra o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), reforça a afirmação do policial. Ela mostra que mais da metade dos acidentados do país têm entre 18 e 34 anos. É nesse grupo também que está o maior índice de indenizações por invalidez permanente. Segundo o estudo divulgado no início do ano, o número de indenizações cresceu 45% na comparação do ano passado com 2010. 

Para a especialista em segurança no trânsito Heloísa Maria Barbosa, as autoescolas deveriam preparar melhor os candidatos, focando em direção defensiva. "O jovem pega a carteira sem malícia, despreparado para os riscos no trânsito", disse. "A impunidade nessas ocorrências faz com que os jovens não tenham medo de serem imprudentes", completou o advogado Carlos Cateb, especialista em crimes de trânsito. 


Outros casos. 

Na madrugada de sábado, o universitário Fábio Fraiha, 20, morreu ao ter seu carro atingido pelo também estudante Michael Lourenço, 22, que dirigia, segundo a polícia, embriagado. Ele tinha uma permissão provisória e dirigia uma Land Rover no bairro Belvedere, na região Cento-Sul. Na noite do mesmo dia, também na capital, Thiago Rocha Lage, 19, morreu após perder o controle da direção, rodar na pista e bater em uma árvore. Seu corpo será cremado hoje.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Aécio Neves e Choque de Gestão: modelo de vanguarda internacional


Modelo de gestão pública criado com Aécio Neves, pelo PSDB em Minas Gerais tem recebido constantes reconhecimentos internacionais por sua vanguarda

Minas Gerais se reinventou na última década graças ao Choque de Gestão de Aécio Neves e Anastasia, ambos do PSDB. E não foi nenhum partidário dos tucanos quem afirmou isto. A constatação é a conclusão de uma extensa reportagem especial de uma das mais conceituadas revistas europeias de economia: a inglesa World Finance.

E este reconhecimento internacional do inovador modelo de gestão pública de Minas Gerais já vem de longa data. O primeiro deles veio de dois grandes organismos de fomento internacional: o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Mundial (Bird). Ambos apresentaram o Choque de Gestão criado por Aécio Neves e sua equipe, àquela época capitaneada pelo hoje governador, Antonio Anastasia, como exemplo a ser seguidos por outros países e estados.

Em 2008, o Banco Mundial acertou financiamento recorde de R$ 1,9 bilhão ao Governo de Minas. Apesar do alto valor, este não foi o inédito do acordo. Foi a primeira vez que a instituição aceitou como contrapartida de um estado não valores financeiros, mas sim a pactuação de metas sociais a serem alcançadas.

A transparência, responsabilidade com os recursos públicos e inovação trazida pelo Choque de Gestãofizeram com que o Bird confiasse ao governador Aécio Neves recursos para obras que transformaram a qualidade de vida dos mineiros, seja na educação, saúde, saneamento ou até mesmo em segurança pública.

E passada uma década da criação do Choque de Gestão de Aécio Neves, foi outra prova de confiança e solidez dos valores implementados pelo Governo de Minas que chamaram a atenção da publicação inglesa: o sucesso do modelo de parceria público-privada (PPP) adotado pelo Estado e que encontrou enorme aceitação junto à iniciativa privada.

Em trecho da reportagem, a revista World Finance chega a destacar: "um dos fatores que promoveram esse processo foi o inteligente desenho da legislação - aprovada em 2003 - que permitiu e regulamentou uma série de parcerias público-privadas (PPP) desenvolvidas pelo Governo do Estado. Foi a primeira lei de seu tipo no Brasil e serviu de modelo para outros estados e, eventualmente, para um projeto de lei federal”.

Não à toa, a revista europeia elegeu o modelo de PPP do Governo de Minas, nesta gestão do PSDB, como o melhor do mundo.

As PPPs do Governo de Minas foram pioneiras no Brasil no setor viário, na construção de centros de atendimento direto ao cidadão, na reforma no estádio Mineirão e logo se concretizarão em novas unidades prisionais e em obras de saneamento básico e coleta de resíduos sólidos.

O reconhecimento internacional em relação ao Choque de Gestão criado pelo PSDB, a partir de Minas Gerais, tem apontado para formatação de um novo conceito mundial de administração pública de vanguarda.



quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Márcio Lacerda aumenta vantagem e segue 18 pontos à frente de Patrus


O atual prefeito de Belo Horizonte e candidato à reeleição, Marcio Lacerda (PSB), ampliou sua vantagem ante o candidato do PT, Patrus Ananias, na disputa pela prefeitura em Belo Horizonte. Pesquisa DataFolha divulgada nesta quarta-feira (12) mostra que Lacerda está 18 pontos a frente de Patrus, com 49% das intenções de voto ante 31% do petista.
Na última pesquisa, divulgada em 28 e 29 de agosto, a diferença era de 16 pontos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Vanessa Portugal (PSTU) tem 2% das intenções de voto e os outros três candidatos --Maria da Consolação (PSOL), Alfredo Flister (PHS), e Tadeu Martins (PPL)-- têm 1% cada um. Pepê (PCO) não atingiu 1%. A pesquisa apontou 8% de indecisos. E 8% dos eleitores dizem que votarão em branco ou nulo.

A pesquisa foi realizada entre segunda (10) e terça-feira (11), 21 dias após o começo das propagandas e inserções eleitorais no rádio e na TV .

Foram ouvidos 948 eleitores. A pesquisa está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Minas com o número MG-00393/2012.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Brasil 8, China 0


A Seleção Brasileira entrou em campo na noite desta segunda-feira, no Estádio do Arruda, em Recife, com uma enorme pressão após a vitória nada convincente sobre a África do Sul na semana passada. Mas desta vez, conseguiu um resultado mais satisfatório e mostrou um futebol melhor, ao golear a frágil China por 8 a 0. O adversário não mostrou nenhuma resistência, afinal é apenas a 78ª colocada no ranking da Fifa, mas de qualquer forma, foi um avanço.
Mano Menezes fez algumas mudanças. A disposição tática foi a mesma que a Seleção tem utilizado desde os Jogos Olímpicos, mas a escolha dos jogadores para cada posição estava diferente. A troca mais vistosa foi a de Neymar, que entrou no lugar de Leandro Damião como referência. O camisa 11 teve mais movimentação do que o centroavante costuma fazer, e ofereceu várias ocasiões. Tanto que fez três gols.
Lucas ficou na esquerda, enquanto Hulk do outro lado, e Oscar no meio, distribuindo as jogadas, aproveitando as infiltrações velozes de Ramires, que mostraram-se boas válvulas de escape. Ainda não foi a recuperação da Seleção, até pelo adversário, mas foi bem melhor do que aconteceu no Morumbi, quando a equipe saiu sob vaias.
O JOGO
Os lances de ataque não demoraram a sair. Ainda no início, Hulk armou pela esquerda, encontrou Oscar na entrada da área, cruzou para Neymar, que de cabeça, finalizou para fora. A Seleção tinha mais posse, mas nos minutos seguintes, chegou pouco no gol.
A maioria das jogadas eram em tentativas de longe: Lucas e Hulk tentaram. Depois de uma delas, o novo jogador do Zenit quase surpreendeu em um daqueles lances "cruzamentos/chutes".
Faltava soltar um pouco mais os jogadores do meio. Como o rival não saía para o ataque, não precisava ter Ramires preso lá atrás. E quando ele foi para cima, saiu o gol. Ele arrancou, tabelou com Oscar, e surgiu na frente de Cheng, e finalizou com categoria. Praticamente um gol do Chelsea.
Pouco depois, funcionou o posicionamento novo da Seleção. Hulk recuperou a bola na intermediária, passou para Oscar, que encontrou Neymar sozinho no meio da área, que tocou para o gol como se fosse um centroavante.
Mas Neymar estava tentando se movimentar mais do que um centroavante. De fato ele passava por todos os lados, em um momento, foi para o lado esquerdo, na linha do fundo, driblou o zagueiro e deixou Oscar na cara do gol, mas a finalização foi na trave. Já na reta final do primeiro tempo, mais uma chance incrível, recebeu lançamento de Daniel Alves, o defensor falhou, e o santista ficou na cara do gol, deu alguns dribles, deixou dois no chão, mas foi displicente na finalização.
SEGUNDO TEMPO E PORTA ABERTA
O posicionamento voltou a dar certo logo no início do segundo tempo, e bastante. Em apenas cinco minutos, o Brasil fez três gols. No início, Hulk arrancou na diagonal, cortando da direita em direção ao centro. Lucas acompanhou pelo outro lado e surgiu livre para receber e finalizar.
Pouco depois foi a vez de Hulk fazer o seu. Neymar arriscou de muito longe, e acertou um bonito chute no travessão. No rebote, de fora da área, o paraibano dominou, fez o dele, e homenageou todo o nordeste (e levou o amarelo por tirar a camisa).
Neymar fez o seu segundo na sequência. Marcelo fez jogada de linha de fundo, e o "camisa 11" voltou a ter presença de "camisa 9" para ampliar. A essa altura, a torcida já estava nas mãos da Seleção, demonstrava seu amor. Ainda mais com o terceiro dele.
Saída de bola errada da China. Oscar acabou achando Neymar sozinho na frente do gol, que mais uma vez, só teve o trabalho de empurrar para o gol. Depois disso, o Brasil colocou o pé no frio um pouco, e os orientais até tiveram uma chance, obrigando Diego Alves a trabalhar. Mas eles se complicaram sozinhos, fazendo o sétimo contra, após jogada de Lucas, que não conseguiu dominar uma bola, mas Jianye empurrou para o próprio gol.
Ainda tinha espaço para mais. Marcelo sofreu pênalti após bom passe de Oscar. Ele mesmo foi para a cobrança, e o fez com perfeição, já era o oitavo com menos de meia hora do segundo tempo.
FICHA TÉCNICA
BRASIL X CHINA
Local: Estádio do Arruda, Recife (PE)
Data-hora: 10/09/2012, às 22h (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silveira (URU)
Cartões amarelos: Hulk (6'/2ºT)
Cartões vermelhos:
Gols: Ramires (22'/1ºT), Neymar (25'/1ºT), Lucas (3'/2ºT), Hulk (6'/2ºT), Neymar (8'/2ºT), Neymar (13'/2ºT), Jianye (contra, 24'/2ºT), Oscar (29'/2ºT)
BRASIL: Diego Alves, Daniel Alves (Adriano, 24'/2ºT), Dedé, David Luiz (Rever, 29'/2ºT) e Marcelo; Rômulo (Sandro, 33'/2ºT), Ramires (Arouca, 15'/2ºT), Oscar (Leandro Damião, 36'/2ºT) e Lucas; Neymar (Jonas, 24'/2ºT) e Hulk. Técnico: Mano Menezes
CHINA: Cheng, Peng, Jianye, Yang e Miao; Xuri (Renling, 33'/2ºT), Hao (Zhang, 12'/2ºT), Jian e Peng; Ting e Lin (Xu, 33'/2ºT). Técnico: José Antonio Camacho
...
Seleção Brasileira goleou a China, 8x0, uma marca de encher os olhos e confundir a cabeça até mesmo do mais pessimista torcedor, golear uma Seleção sem expressão, sem muita habilidade, não apaga a inexpressão da nossa Seleção. Mano Menezes ainda não convenceu a frente desse cargo, precisa de mais do que somente golear, tem de convencer. 
Quem vê videos das antigas Seleções Brasileiras, dará razão a esse comentário, até mesmo a Seleção tão combatida do Dunga era melhor, pelo menos os jogadores tinham a postura de querer mostrar e convencer que mereciam permanecer na equipe. 
Mas, aguardemos os próximos jogos e competições.
Marcelo Passos

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Decisão do Ministério Público pode complicar a vida de Patrus


Última instância

Apesar da liberação do TSE, o Ministério Público levará casos de candidatos “contas-sujas” com registros deferidos ao Supremo Tribunal Federal. Em derradeira tentativa de barrar políticos que tiveram rejeitadas contas de campanhas pregressas, a Procuradoria Geral Eleitoral prepara recursos extraordinários argumentando tratar-se de tema constitucional. A avaliação é de que não se deve permitir candidatura de quem já teve irregularidade insanável na contabilidade eleitoral.”
O ministro Gilson Dipp, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou as contas da campanha de Hélio Costa e Patrus Ananias nas eleições de 2010 por irregularidades no controle de gastos com pessoal. Em números, essas irregularidades chegam a R$ 9,5 milhões, pouco mais de 30% dos gastos de campanha do candidato.
As contas de Hélio e Patrus haviam sido aprovadas com ressalvas pelo TRE-MG, mas o ministro, ao apreciar recurso do Ministério Público Eleitoral, concluiu que o volume elevado de gastos não-explicados impedia a aprovação.
O TSE decidiu barrar todos os fichas-sujas como Hélio e Patrus no início de 2012 e depois voltou atrás com uma ajudazinha do Ministro Dias Toffoli, que foi advogado do PT, responsável pelo voto de desempate.
O TSE aceitou por quatro votos a três, pedido de 14 partidos para anular sentença da própria Corte que havia barrado das urnas os políticos que tiveram a prestação de contas da campanha de 2010 rejeitada pela Justiça Eleitoral. Com a decisão, alguns chamados contas-sujas como Patrus Ananias estão concorrendo às eleições municipais de outubro.
Se o Ministério Público for mesmo adiante, Patrus Ananias, que possui irregularidade insanável na contabilidade eleitoral de 2010, pode ser barrado pelo seu histórico de ficha suja.

Arquivo do blog