Artigos? Envie para o email marcelopassossenador@gmail.com

Pesquisa Web

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Aprenda a fazer o Tropeirão do Mineirão

INGREDIENTES

1/2 kg de feijão
3 dentes de alho
1 cebola grande cortada
1 maço de couve picada fininha
2 xícaras (chá) de cheiro-verde
3 xícaras (chá) de farinha de mandioca
1/2 quilo de linguiça de porco
6 ovos cozidos
Torresmo frito
Sal a gosto
Em fogo baixo, cozinhe o feijão junto com a linguiça inteira. Deixe os grãos firmes e inteiros. Reserve. Escorra o caldo. Frite a linguiça picadinha separadamente. Em uma panela, frite o alho e a cebola. Depois, junte o cheiro-verde. Em seguida, acrescente a couve e a linguiça frita. Deixe refogar por uns minutos. Em fogo baixo, junte a farinha e o torresmo. Desligue o fogo. Jogue os ovos cozidos e picados por cima. Enfeite com cheiro-verde. Dica como fazer o torresmo: coloque três colheres de óleo em uma frigideira. Deixe esquentar bem. Coloque meio quilo de toucinho para torresmo. Mexa. Deixe em fogo baixo até a pele ficar transparente. Desligue e deixe esfriar. Coloque na geladeira, mas sem congelar. Esquente o óleo que sobrou em uma frigideira e jogue o torresmo frio para fazer a pururuca.

Seleção brasileira é superestimada e não tem classe nem elegância, segundo Mundo.

Jornais e portais estrangeiros destacaram a vitória brasileira sem brilho e encanto


O Brasil venceu o Uruguai por 2x1 e conseguiu o avanço à final da Copa das Confederações. No entanto, o triunfo veio sem brilho e expôs muitos problemas e falhas da seleção - algumas já conhecidas e antigas -, pontos que deixaram ainda mais claro que o escrete canarinho não é favorito na final do evento-teste, principalmente se o adversário for a seleção espanhola. Todos esses fatores fizeram a imprensa estrangeira afirmar que o Brasil tem um time superestimado, abaixo da tradição do futebol no País, e que o jogo apresentado pela seleção não tem classe, muito menos elegância.

A inglesa 'BBC' afirmou que o futebol exibido pelo Brasil foi desconexo. "Desconexo, muito desconexo. A Espanha não tem nada para se preocupar. Ou a Itália, desse jeito. O Uruguai fechou o cadeado do trabalho de Felipão, o Brasil não está nem perto do que eles mostraram até agora".
O comentarista Alan Hansen e o lendário ex-jogador Gary Lineker fizeram críticas ainda mais pesadas. "O Brasil está muito aquém da classe e da elegância, com muitos jogadores superestimados. O único que não é superestimado é Neymar", opinou Hansen. "Hulk! Bernard! Fred! O que aconteceu com os nomes glamourosos do futebol brasileiro?", analisou Lineker.
Já na Espanha, o foco, como esperado, foi Neymar, novo reforço do Barcelona. O 'Mundo Deportivo', da Catalunha, exaltou a apagada atuação do camisa 10. "O Brasil joga apenas nos lampejos de Neymar". Já o 'Guardian', da Inglaterra, ironizou o ex-santista que, de fato, caiu demais. "Neymar está sendo substituído e a grande questão é: ele pode ir do meio-campo à lateral sem cair? Sim, conseguiu, é um herói".
O 'Guardian' também comentou a atuação de Thiago Silva, um dos melhores zagueiros do mundo que, no jogo contra a Celeste Olímpica, falhou no lance do gol uruguaio. "Thiago Silva teve um jogo estranhamente horrível".
Na Itália, o 'Corriere dello Sport', além da "vitória brasileira sem brilho", destacou Bernard. "Scolari foi inteligente em apostar em Bernard, ídolo local do Atlético Mineiro, que entrou bem na partida". A joia atleticana e a opção do treinador brasileiro também foram elogiados por Ben Smith, comentarista da 'BBC'. "Inteligente a escolha de Scolari. Ao invés de favorecer Lucas, como de costume, mandou a campo Bernard e levantou de uma só vez a torcida e o jogador".

Vandalismo: Empresários contabilizam prejuízos de depredação na avenida Antônio Carlos

Manifestar é um direito constitucional de todos os brasileiros, desde que a ordem, o respeito imperem sobre o pleito, infelizmente sempre haverá os baderneiros que afastarão a seriedade do movimento e dará motivos para imprensa e os questionados, ou seja, os políticos  para continuarem a fazer o mal como já fazem, pois estes vândalos estão dando munições para que o mal continue imperando contra nossos direitos fundamentais.
Marcelo Passos



Vários comércios, dentre eles concessionárias de veículos e posto de combustível, foram saqueados e ficaram com a estrutura destruída; polícia é criticada por comerciantes

Reportagem: FERNANDA VIEGAS/JOSÉ VÍTOR CAMILO

Empresário da região da Pampulha amanheceram tentando contabilizar os prejuízo da depredação ocorrida durante a manifestação dessa quarta-feira (26), principalmente na avenida Antônio Carlos.Vários comércios, dentre eles concessionárias de veículos e posto de combustível, foram saqueados e ficaram com a estrutura destruída.

A reportagem de O Tempo circulou pelo local na manhã desta quinta-feira (27) e conversou com donos e funcionários de estabelecimentos.

O empresário Elio Campos, 61, proprietário de uma fábrica de escadas, contou que os vândalos quebraram todas as vidraças do local, roubaram seis computadores e o dinheiro que estava no caixa, além de quebrarem os vidros do carro dele, que estava guardado no local. “A polícia é frouxa, isso não existe. O cara vem, entra na minha loja, rouba tudo e está onde? Se eu matar ele, eu estarei preso amanhã”, criticou.

Campos ainda contou que um único Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado sobre todas as empresas depredadas. Para Campos, isso pode dificultar para que consiga o ressarcimento. Ele acredita, inclusive, que vai ter que entrar na justiça para não ficar no prejuízo.

Uma das lojas mais destruídas foi a Automak da Kia Motors, mesmo com seguranças particulares. A gestora de marketing e imprensa, Larissa Lopes, 32, estima que o prejuízo gire em torno de R$ 1 milhão. Sete carros foram queimados e um ficou danificado. Mesas e computadores também ficaram quebrados.

De acordo com a funcionária, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram comunicados, logo que o quebra-quebra começou, mas só foram à loja depois do jogo entre Brasil e Uruguai, no Mineirão, pela Copa das Confederações.

"As pessoas perguntam pelo seguro, mas primeiro queremos cobrar do Estado a segurança. Tinham dois vigias aqui dentro, que foram feitos reféns, e quando chamei a polícia e os bombeiros a resposta foi a mesma: 'a nossa prioridade é o Mineirão'", relatou.

As ruas estão sujas de tintas, roubadas da Telha Norte, que também ficou com a fachada queimada. Há rastros de fogo por todos os lados.

Reposta
O major Gilmar Luciano Santos, chefe da assessoria da Polícia Militar (PM), informou que os policiais agiram com cautela e priorizaram as vidas em detrimento ao patrimônio particular. “Corria-se o risco de a PM fazer uma ação rápida (contra os vândalos) e deixar a população no fogo cruzado. Entre o patrimônio e a vida, optamos pela vida. Isso é o que manda a Constituição Federal”, explicou.

Santos complementou dizendo que mesmo não agindo imediatamente contra os arruaceiros, a polícia monitorou toda a ação deles. “Esperamos o melhor momento para prender os criminosos, apagar o fogo e restaurar a ordem”, garantiu.

Segundo o major, os criminosos sabiam muito bem como fazer para dificultar o trabalho da polícia. “Os bandidos foram conscientes, eles agiram bem. Havia uma faixa de 300 metros de densidade de manifestantes. Mas tudo foi filmado e mais de 40 já foram presos”, afirmou.

Minério de ferro gera prejuízo para MG

Aécio Neves 2014: falta de empenho do governo federal para votar novo Código da Mineração traz prejuízo bilionário para MG

Próxima de completar três anos, promessa da presidente Dilma Rousseff de implantar um novo Código da Mineração ainda não saiu do campo da enrolação. O prejuízo causado a Minas Gerais já supera os bilhões de Reais e vem sendo alvo de cobrança quase diária do presidente nacional do PSDB e pré-candidato para 2014, Aécio Neves.

Pela Lei Kandir, a exportação de minério de ferro não é tributada, ou seja, não gera receita para os estados e municípios, mesmo sendo uma das principais atividades econômicas de Minas Gerais. Por ela é pago apenas a Compensação Financeira pela Exportação de Recursos Minerais (Cfem), mas ela gera uma arrecadação irrisória para o estado e para os municípios mineradores frente aos ganhos das empresas extrativistas.

De acordo com relatório técnico do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), somente em 2012, o governo estadual perdeu R$ 2 bilhões com a Lei Kandir. Para piorar, recebeu apenas R$ 229,5 milhões da Cfem. Já o valor total exportado por Minas em 2012 foi de US$ 33,43 bilhões. “Tal discrepância se explica, em parte, pelas desonerações impostas pela Lei Kandir para atividades voltadas para a exportação”, conclui o relatório técnico do TCE-MG.

Desde 2003, o senador Aécio Neves lidera um movimento nacional para que haja uma radical mudança nos royalties da mineração. Sua proposta é de que o percentual passasse do atual 2% sobre a receita líquida das mineradoras para 4% sobre a receita bruta.

A presidente Dilma, o PT e até mesmo a bancada mineira de sustentação ao governo federal no Congresso Nacional, nestes últimos três anos, foram contra a proposta levantada por Aécio Neves e pelo PSDB. Cabe a eles a conta pelos prejuízos causados a Minas Gerais.

Mesmo que o Código da Mineração comece a tramitar no Congresso Nacional neste segundo semestre, dificilmente será votado, pois a tendência é que as movimentações em torno das próximas eleições se iniciem a partir de setembro. Pelo visto, este será um tema dos debates que Dilma Rousseff e Aécio Neves travarão em 2014.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Veja o que abre e fecha em BH nesta quarta.

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio do Diário Oficial do Município (DOM), divulgou nesta terça-feira (25) o decreto que determina feriado municipal na quarta-feira (26) em razão do jogo da fase semifinal da Copa das Confederações, quando Brasil e Uruguai se enfrentam no estádio Mineirão, na região da Pampulha. Por causa do feriado vários serviços vão ter os horários alterados ou suspensos na capital mineira.
 
Segundo a assessoria da prefeitura, os órgãos públicos que prestam serviços essenciais, como o plantão da Defesa Civil e o Grupo de Área de Risco (Gear) funcionarão normalmente. Já as linhas de ônibus da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) circulam com o quadro de domingos e feriados durante o recesso desta quarta.
 
Em nota a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), avisa que as agências bancárias da capital não funcionarão. A Febraban informou ainda que quem necessitar algum serviço pode contar com meios alternativos de atendimento, como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking e banco por telefone.
 
No feriado, as lojas da capital mineira não terão permissão para funcionamento, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), em função do artigo 70 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), sob pena de multa que pode chegar a R$ 4.025. Segundo a CDL, outras atividades, como padarias, supermercados, farmácias, postos de gasolina, restaurantes e outros, podem abrir normalmente, desde que obedeçam as escalas de trabalho de empregados.
 
Além do feriado nesta quarta, sindicatos estão convocando um dia de greve geral para a próxima quinta-feira (27) sob o tema “Dia Nacional de Luta”.
 
Confira abaixo o que funciona em cada setor:
 
Abastecimento
 
• Mercado do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Abre das 8 às 13 horas.
• Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125, São Paulo) – Abre das 8 às 13 horas.
• Sacolões ABasteCer – Funcionam das 8 às 12 horas.
• Feiras Livres – Funcionam normalmente das 7 às 13 horas.
• Feiras Modelo – Não funcionam.
• Feiras de Orgânicos – Não funcionam.
• Direto da Roça – O funcionamento será facultativo das 7 às 14 horas.  
• Banco de Alimentos (Rua Tuiutí, 888, Padre Eustáquio) – Não abre. 
• Mercado da Lagoinha (Av. Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) – Não funciona.  
• Armazém da Roça (Rodoviária, 2º Piso/Centro e Rua Maria Pietra Machado, 125, Bairro São Paulo) – Não abre.  
• Restaurantes Populares I, II, III, IV – Fechados.
• Refeitório Popular da Câmara Municipal (Avenida dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Não abre.
 
Museus
 
• Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585, Pampulha) – Fechado para reforma.
• Museu Histórico Abílio Barreto (Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) – Funciona das 10 às 16 horas. 
• Centro de Referência da Moda – CRModa (Rua da Bahia, 1.149, Centro) – Não funciona.
• Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Fechado para reforma.
 
Parques e Mirante do bairro Mangabeiras 
 
• O Jardim Zoológico, o Jardim Botânico e o Aquário da Bacia do Rio São Francisco (Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000 Pampulha) – Funcionam das 8h30 às 14 horas.
• Parque Ecológico da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha) - Não funciona. 
• Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Av. Afonso Pena, 1.377, Centro) e Parque Lagoa do Nado (Rua Desembargador Lincoln Prates, 240, Bairro Itapoã) – Não abrem. Os demais parques funcionam normalmente. 
• Mirante do Mangabeiras (Rua Pedro José Pardo, 1.000, no Mangabeiras – Aberto ao público das 10 às 22 horas. 
 
Defesa Civil
 
• O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive com plantão aos domingos e feriados. O telefone é o 199.
 
Limpeza Urbana 
 
• Todos os serviços de limpeza urbana serão realizados normalmente. 
 
BH Resolve
 
• Fechado
 
Transporte
 
O transporte coletivo de passageiros gerenciado pela BHTrans circula na quarta-feira, dia 26, com o quadro de horários de domingos e feriados. Haverá o plantão da equipe de operações de acordo com a escala previamente estabelecidas.
 
Saúde
 
• Nesta quarta, dia 26, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internação e o SAMU funcionam normalmente. Os Cersams funcionam com equipe de plantão no horário diurno e com equipe completa no plantão noturno. O Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona normalmente. Os centros de saúde reabrem na quinta-feira (27). 
 
Postos de Informações Turísticas
 
• Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Rod. MG, 10, Confins) – Funciona 24 horas.
• Centro de Referência Turística Àlvaro Hardy – Veveco (Av. Otacílio Negrão de Lima, 855, Pampulha) – Funciona das 8 às 18 horas.
• Aeroporto da Pampulha (Praça Bagatelle, 204, Pampulha) – Funciona das 8 às 17 horas. 
• Mercado das Flores / Parque Municipal (Av. Afonso Pena, 1.055, Centro) – Funciona das 8 às 20 horas. 
• Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Funciona das 8 às 22 horas.
• Belotur (Pernambuco, 282, Funcionários) – Funciona das 8 às 18 horas
• Alô Turismo – Contato por telefone no 156 (BH) e 3429-0405 (Outros locais) 
• Mercado Central (Av. Augusto de Lima, 744, Centro) – Funciona das 8 às 18 horas.
• Posto Móvel (Próximo à Igrejinha da Pampulha) - Funciona das 10 às 19 horas.

Festival de Musicas em BH - com shows de Caetano Veloso, Lenine e muito mais.


Evento será no dia 4 de agosto e terá apresentações nas praças da Estação e Duque de Caxias

O Festival Natura Musical revelou, na manhã desta terça-feira, a programação de sua edição de 2013. Marcado para o dia 4 de agosto, o evento terá shows de nomes como Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Paralamas do Sucesso, Lenine e Marcelo Jeneci, entre outros. 

Desta vez, as apresentações serão divididas em dois palcos, um na Praça Duque de Caxias e outro na Praça da Estação. Como nas edições anteriores, a entrada em ambos os locais será gratuita. Na praça de Santa Tereza o trânsito de pessoas será livre, já para a Praça da Estação, será necessária a distribuição de ingressos gratuitos, atendendo a uma lei municipal que regula o espaço. 

Quem quiser retirar os ingressos poderá fazê-lo em postos de distribuição nas duas praças e pela internet. Quem optar pelo meio online, deverá pagar taxa de R$2 de conveniência do site. A data de início da distribuição das entradas e mais informações em geral sobre os ingresos serão divulgadas no dia 10 de julho. 

Praça Duque de Caxias

Barbatuques (infantil)
Curupaco (infantil)
Lenis Rino convida Russo Passapusso 
Tulipa Ruiz
Marcelo Jeneci
Lenine

Praça da Estação

Dibigode convida Fernando Catatau
Lia Sophia
Paralamas do Sucesso
Paulinho da Viola convida Velha Guarda da Portela
Caetano Veloso convida Trio Preto

Brasileiros

Artigo do senador Aécio Neves para a Folha de S.Paulo


Ainda há um grande esforço para tentar compreender melhor a motivação que leva às ruas milhares de brasileiros, defendendo um sem número de causas e reivindicações. A este respeito, lembrei-me que em outubro de 2011 --portanto há quase dois anos-- assinei um artigo, aqui mesmo, nesta Folha, abordando a imprevisibilidade da política, as grandes transformações em curso e a busca coletiva por uma nova ordem.

Sem qualquer pretensão de leitura antecipada sobre os protestos que hoje varrem o país, inimagináveis há até poucos dias, já naquele momento era perceptível uma crescente onda de desencanto mundo afora com regimes autoritários, a corrupção e a crise econômica, temas encarnados por levantes como o da Primavera Árabe, os Indignados na Espanha e o Ocupe Wall Street, em Nova York.

À época, muitos apontavam aquelas como manifestações "sem bandeira", quando na verdade representavam um múltiplo e crescente inconformismo. Ainda que movido por diferentes frustrações, fenômeno de certa forma semelhante alcançou a realidade brasileira, após longos anos de acúmulo de insuficiências de toda ordem, agravadas pela percepção de grave paralisia gerencial, desperdícios, desvios e enorme frustração com a impunidade.

O inédito movimento brasileiro contrasta com a tentativa de afirmação de um "Brasil cor-de-rosa", como se tivéssemos deixado para trás, em um trecho vencido de história, uma das maiores desigualdades do planeta e as mazelas do nosso subdesenvolvimento. Se avançamos --e avançamos--, não vencemos o principal: continuamos um país pobre, desassistido e injusto.

O que não parecia ser factível tornou-se inesperada realidade: entornou para fora dos limites da política tradicional a percepção sobre obras que nunca acabam e multiplicam orçamentos exorbitantes; o baixo investimento em áreas fundamentais, gerando o sucateamento da saúde, a educação precária e a grave omissão na segurança pública, enquanto bilhões escorrem em programas de financiamento obscuros ou casos mais explícitos, como o de Pasadena, e agora as obras da Copa.

A insatisfação com a realidade está clara na pesquisa Ibope/CNI. Das nove áreas avaliadas, seis são desaprovadas pela maioria da população: segurança pública, saúde, impostos, combate à inflação, taxa de juros e educação.

A desaprovação ao combate à inflação subiu de 47% para 57%. Continuamos a ser um dos países que oferece o pior retorno dos impostos arrecadados em serviços públicos.

Há neste episódio lições a serem aprendidas por todos os que temos responsabilidade pública, e uma é incontestável: o chamado mundo político tem uma enorme dívida com os brasileiros. E ela precisa ser resgatada.

Para Aécio Neves, faltou coragem a Dilma Rousseff

 Aécio Neves critica tentativa de Dilma de se desviar foco da inoperância do PT à frente do governo federal 

Pré-candidato às Eleições 2014, Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, comentou os “pacotes” anunciados pela presidente da República, Dilma Rousseff, após reunião com os 27 governadores de estado e 26 prefeitos das capitais brasileiras, nesta segunda-feira (24/06), no Palácio do Planalto, em Brasília. Para ele, nada de concreto foi anunciado e faltou coragem a Dilma para assumir os 10 anos de inoperância do governo do PT.

“A presidente buscou dividir essa responsabilidade, hoje, com governadores de estado e com prefeitos que recém assumiram suas responsabilidades, repito, mais uma vez esquecendo que o partido do governo governa o Brasil há mais de 10 anos. Me pareceu, pelo discurso de hoje, uma Presidência da República que recém tenha assumido o mandato. Não cabe a um partido político que há cerca de 10 anos governa o Brasil”, disse Aécio Neves.

Ao deixar o encontro e anunciar medidas que não dependem da Presidência da República, mais uma vez, Dilma Rousseff fugiu da responsabilidade de liderar mudanças estruturais no Brasil. Na verdade, não tocou em pontos cruciais que ela própria poderia resolver e se ateve a questões que precisariam da subserviência do Congresso Nacional, dos governadores e dos prefeitos.

Temas como a transparência nos gastos da Presidência da República com viagens e com a Copa do Mundo; a aplicação de um percentual mínimo do Orçamento da União em investimentos em saúde e a redução de ministérios e gastos públicos do governo federal nem de longe passaram pelas propostas de Dilma Rousseff.

“Esperava-se hoje um pronunciamento da senhora presidente da República na direção dos clamores da população brasileira. Na verdade, ela frustrou a todos os brasileiros. O que nós ouvimos aqui hoje, na verdade, foi o Brasil velho falando para um Brasil novo, que surge das urnas. O Brasil velho, onde os governantes não assumem as suas responsabilidades, sempre buscam transferi-las a terceiros, não reconhecem os equívocos que viveram”, disse o pré-candidato para as Eleições 2014, Aécio Neves.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Berlusconi é condenado a 7 anos de prisão e perda de direitos políticos por toda a vida

Ex-primeiro-ministro foi condenado por ter mantido relações sexuais com uma menor de idade e ter abusado de seu poder como premiê para encobrir o caso


O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, foi condenado nesta segunda-feira a sete anos de prisão e perda de direitos políticos por toda a vida, em um processo no qual é acusado de ter mantido relações sexuais com uma menor de idade e ter abusado de seu poder como premiê para encobrir o caso.Com 76 anos, Berlusconi é senador e líder do Partido do Povo da Liberdade, o maior partido de centro-direita da Itália. O caso em julgamento remonta a maio de 2010, quando ele ligou para uma delegacia de Milão para obter informações sobre a marroquina Karima El Mahroug, conhecida como Ruby Rouba Corações.


Segundo os promotores, Berlusconi abusou de seu poder ao pressionar pela libertação da menina, que havia sido presa por roubo. O político teria feito isso para que não viessem à tona informações sobre uma suposta relação sexual entre os dois quando ela tinha 17 anos. Na Itália é ilegal pagar para ter relações com uma menor de idade.


Berlusconi admitiu que conheceu Ruby durante festas na sua mansão e reconheceu que ligou para a delegacia de polícia, mas nega ter abusado de seu poder para libertá-la. Ambos negam ter tido relações sexuais. Os advogados do político disseram que vão recorrer da decisão. Fonte: Dow Jones Newswires.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Shakira chega ao Brasil com o filho para acompanhar jogos de Gerard Piqué

Shakira está em solo brasileiro. A cantora desembarcou nesta quinta-feira no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, trazendo o filho Milan, de 5 meses. A loira veio acompanhar de perto a performance do marido, o jogador da seleção espanhola Gerard Piqué, na Copa das Confederações.

O bonitão entra em campo nesta quinta-feira em jogo contra o Japão, no Maracanã. De acordo com o colunista Bruno Astuto, Shakira tem planos de ficar no Brasil até o fim do torneio, já que acredita na classificação da Espanha para a final. Por isso, já teria reservado a suíte presidencial do Hotel Fasano, na Zona Sul do Rio de Janeiro, até o fim do mês, pela bagatela de R$ 7.790 (mais as taxas). O colunista da revista Época ainda revelou que a cantora saiu de Los Angeles, em um jatinho particular, ao lado do irmão Antônio.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Manifestantes vão sair da Praça Sete para Cristiano Machado nesta quarta-feira

Batalhão de Trânsito da Polícia Militar está reforçado para tentar amenizar os reflexos do protestos aos motoristas

Reportagem: Luana Cruz www.uai.com.br 

Os manifestantes continuam mobilizados em Belo Horizonte e há protestos agendados para esta quarta-feira, quinta e sábado. Hoje por volta de 13h, o grupo unido por meio das redes sociais vai se encontrar na Praça Sete, no Centro, e caminhar até a Avenida Cristiano Machado. O Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (PM) informou que o efetivo está reforçado para tentar amenizar os reflexos do protestos aos motoristas da capital. Os militares vão acompanhar o grupo em todo o trajeto, mas as ruas para o deslocamento ainda não estão definidas. 

Na convocação pela internet, os organizadores fazem o chamado “Vamos que vamos, BH vai mudar! E quem diria que 20 centavos causariam tanto transtorno e temor para nossos "queridos" representantes? Quantas vezes passam por despercebidas as tão simbólicas moedas que resultam no dado valor? Não! Agora não é mais por 20 centavos, talvez no começo sim, mas agora não mais. Os 20 centavos foram importantes para a consolidação de uma nacionalidade esquecida, adormecida e empoeirada pelo tempo”.Para quinta-feira está marcado O 3º Ato Nacional para redução da passagem. A concentração vai ocorrer no Centro da cidade e quase 40 mil pessoas confirmaram presença pelas redes sociais. No evento há o convite “Movimentação coletiva - e solidária à rede nacional - retorna após ocuparmos as ruas do centro de Belo Horizonte (...)”

Para sábado, uma grande mobilização está marcada também para começar na Praça Sete, por volta de 14h, pouca antes do jogo entre México e Japão que ocorrerá no Mineirão e também a partida entre Brasil e Itália, em Salvador. Os dois jogos acontecem às 16h. O protesto de sábado tem o tema que se espalho pelas redes sociais durante os protestos em várias capitais brasileiras: “O gigante acordou”. 

Inverno chega na sexta-feira e exige cuidado extra com os olhos

Estação mais fria do ano é motivo de preocupação entre oftalmologistas. Eles alertam que o período pode acentuar riscos para a saúde ocular, como conjuntivite e síndrome do olho seco

Exatamente às 2h04 de sexta-feira, o inverno vai bater à porta dos brasileiros. E apesar da elegância das roupas, dos chocolates e da vontade deliciosa de ficar embaixo das cobertas, a estação carrega a reboque perigos imperceptíveis a olho nu. E nem é preciso esperar o inverno para correr esses riscos, já que no outono eles têm mostrado suas garras. Não se trata das doenças respiratórias, mas de males que afetam a saúde ocular, como crises alérgicas e a síndrome do olho seco. Além disso, os dias nublados e frios servem como gatilho para degeneração da retina e envelhecimento dos olhos, acelerando, então, a velha conhecida catarata. Para os especialistas, o período exige cuidados imprescindíveis, caso contrário, a visão pode sofrer consequências graves, como, em casos extremos, a cegueira.

Reconhecendo que os males não são causados pelo inverno, mas acentuados nessa estação mais fria, os oftalmologistas começam a se preparar para a corrida de pacientes aos consultórios. Quem sofre parece lembrar da especialidade só agora. Isso porque, de acordo com pesquisa feita em 2012, pela Sociedade Brasileira de Glaucoma, 36% dos brasileiros adultos nunca foram a um oftalmologista. Mas é quando as temperaturas caem que os olhos pedem socorro. “Durante o inverno, é preciso estar atento a dois problemas muito frequentes da visão: a síndrome do olho seco e a conjuntivite. Como a estação costuma ser mais fria e seca nas regiões Sul e Sudeste, o problema é mais frequente também nesses estados, como Minas Gerais”, alerta Renato Neves, cirurgião-oftalmologista, diretor do Hospital de Olhos Eye Care, em São Paulo.De acordo com a Associação dos Portadores de Olho Seco, não há dados precisos sobre a incidência da doença na população brasileira em decorrência, principalmente, da ausência de método bem definido de diagnóstico clínico para o olho seco. “Alguns estudos epidemiológicos nos EUA sugerem que o mal atinja aproximadamente 10% da população geral, ou seja, cerca de 20 milhões de pessoas sofrem com a doença no Brasil”, diz a entidade. Fatores como baixa umidade do ar, ambientes fechados, ar-condicionado (de ambientes e automóveis) e altas concentrações de poluição atmosférica contribuem, de acordo com Renato Neves, para falta de lubrificação adequada dos olhos – importante para manter a saúde ocular e uma boa visão. “Afinal, as lágrimas não apenas limpam os olhos, os livrando da poeira e partículas que ficam suspensas no ar, como também contribuem para que a córnea receba os nutrientes e o oxigênio necessário para se manter livre de doenças”.

Segundo explica o oftalmologista do Hospital dos Olhos Dr.Ricardo Guimarães e preceptor da Fundação Hilton Rocha, de Belo Horizonte, Anderson Giovanni Ferreira, nem todos vão desenvolver a síndrome do olho seco, mas para as pessoas que têm deficiência ou produção ineficiente de lágrimas, disfunção nas pálpebras ou ainda, doenças de base, como artrite, a síndrome do olho seco se acentua no inverno. A anomalia pode provocar o ressecamento da superfície do olho, da córnea e da conjuntiva. E essa condição é conhecida como a síndrome do olho seco, que acomete especialmente as mulheres mais velhas. Os sintomas mais comuns, de acordo com Renato Neves, são vermelhidão, ardor, coceira, sensação de areia nos olhos e visão embaçada. “Pessoas com mais de 65 anos, normalmente, experimentam esses episódios com mais frequência ou ainda de forma crônica. Mas, durante o inverno, qualquer um está sujeito a essas alterações”, avisa.

ALERGIAS 
A situação pode se tornar um ciclo vicioso diante de outro problema, as alergias. É comum, segundo destacam os oftalmologistas, a ocorrência de conjuntivite alérgica nesse período do ano. É mais frequente em pacientes com histórico de doenças das vias respiratórias, como asma e bronquite. “As conjuntivites infecciosas também são comuns nesta estação, já que as pessoas costumam se aglomerar nos espaços de estudo, transporte, trabalho e lazer. Neste caso, elas se distribuem entre conjuntivite bacteriana e viral – essa responde por mais de 90% dos casos e tem caráter epidêmico por ser altamente contagiosa”, diz Anderson Giovanni. A situação se torna um ciclo a partir do momento em que os antialérgicos alteram a produção de lágrimas, assim como os remédios para hipertensão, o que pode acarretar na síndrome do olho seco.Independentemente do mal, os cuidados sãos os mesmos. “Os alérgicos, que sabem da propensão de desencadear uma crise neste período, devem evitá-la, procurando estar longe do que acentua o problema”, defende Anderson. Ele diz que o uso de lubrificante para os olhos é uma boa solução para quem sofre com os problemas, porém, deve ser receitado pelo médico. “Haverá coceira, inchaço, o que, emergencialmente, pode ser solucionado com um colírio lubrificante para aliviar os sintomas, mas ele não vai resolver o problema, seja uma alergia ou a síndrome do olho seco. Por isso, é importante fazer a consulta com o oftalmologista”, acrescenta.

O hábito simples de lavar as mãos, ao longo do dia, também é importante para evitar contaminação “Além de evitar lugares muito cheios, é bom evitar levar as mãos aos olhos depois de tocar objetos que outras pessoas já tocaram. Os vírus da conjuntivite sobrevivem por até 72 horas, sendo suficiente para espalhar a doença para muito mais gente”, avisa Renato.

Inimigo invisível

Os perigos da estação para os olhos não param por aí. De acordo com a coordenadora do Laboratório de Pesquisas Aplicadas à Neurovisão da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Caroline Alencar, que atua também como neurocientista no Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães, o inverno é um inimigo invisível. Isso porque, sendo a luz uma onda eletromagnética, só uma parte é visível pelo ser humano, o que seria uma estreita faixa de luz emitida pelo Sol.

“Enxergamos uma faixa estreita e o resto de luz é composto por outras ondas, como os raios ultravioletas (UV). O UV é três vezes maior do que essa faixa”, compara. Caroline explica há três tipos ultravioleta: C,B e A. O primeiro seria o mais danoso, porém, ele não chega até a Terra por causa da proteção da camada de ozônio. Já o segundo tipo é responsável pelas queimaduras na pele, porém, é absorvido em parte pela camada de ozônio.

O tipo A é o que exige atenção. Presente o ano inteiro, o raio penetra profundamente na pele e nos olhos. Para a oftalmologia é um tipo perigoso. “No inverno, nossos olhos estão menos protegidos, porque nossa pupila se dilata, já que os dias são mais escuros. Ao dilatar, mais luzes entram nos olhos e as pessoas não usam óculos escuros”, avisa. Caroline esclarece que o tipo A degenera a retina, matando ali as células dessa parte do olho humano. “Além disso, é um gatilho para a catarata.”

Isso porque os raios causam danos às lentes naturais oculares, como a córnea e o cristalino. “Os raios aceleram o envelhecimento dos olhos, causando a catarata. Quando estamos no verão, usamos mais os óculos porque há mais presença da luz vísivel. Já no inverno, com dias nublados e frios, a proteção é esquecida. Isso é um dano a longo prazo que pode causar, inclusive, a cegueira”, alerta, acrescentando que em lugares onde há neve o perigo é ainda maior. “O inverno pode dar início a doenças graves que podem ser percebidas tarde demais”, ressalta.

Blatter está preocupado com onda de protestos no Brasil

Presidente da Fifa gostaria que a torcida brasileira se comportasse como a do Corinthians no Japão


Após os recentes protestos populares vistos nas cidades brasileiras, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, revelou que está preocupado com a grande quantidade de manifestações que atingem o Brasil. Em entrevista à TV Globo, Blatter declarou que, caso possuísse a oportunidade de ter um clamor, faria um pedido em especial."Se eu pudesse, diria que todos os torcedores no mundo deveriam se comportar como os do Corinthians no último Mundial de Clubes, no Japão", confessou.

O presidente da Fifa se referiu aos corintianos que deixaram o Brasil para acompanhar e torcer pelo Timão em dezembro de 2012, quando o Alvinegro do Parque São Jorge conquistou o campeonato em questão e, na ocasião, tiveram uma conduta exemplar e chegaram a ser elogiados pelas autoridades pelo bom comportamento. Sobre os protestos, Blatter disse entender o motivo dos manifestantes, mas que eles não deveriam envolver o esporte em si.

"Estão relacionando (as manifestações) com a Copa das Confederações. Eu posso entender que as pessoas não estão felizes. Mas acho que eles não deveriam usar o futebol para promover as reivindicações", frisou.

Blatter disse, ainda, saber as causas pelas quais os manifestantes estão realizando os protestos e lembrou que Brasil tinha conhecimento que teria de investir para que os eventos fossem realizados da melhor forma possível.

"O Brasil pediu essa Copa do Mundo. Nós não impusemos ao Brasil esta Copa do Mundo. Eles sabiam que para ter um bom Mundial naturalmente teriam que construir estádios. Mas nós dizemos que não é apenas para a Copa do Mundo. Junto com os estádios há outras construções: rodovias, hotéis, aeroportos... São itens do legado para o futuro. Não é apenas para a Copa do Mundo", concluiu o mandatário.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Governo Federal revela aumento dos custos para Copa de 2014

Em meio aos protestos que tomaram conta do Brasil na segunda-feira, nos quais uma das críticas dos manifestantes era justamente a realização da Copa do Mundo no País, o governo federal admitiu nesta terça que o custo do Mundial de 2014 será mais elevado do que a última previsão, realizada em abril.

No último balanço oficial, a previsão de custo das obras para a realização na Copa do Mundo no Brasil chegava a R$ 25,5 bilhões. Agora, o ministério do Esporte já estima que esse valor seja de R$ 28 bilhões, um aumento de cerca de 10%. Mas o próprio governo admite que esse número ainda pode subir mais até 2014.As informações foram anunciadas nesta terça-feira pelo secretário executivo do ministério do Esporte, Luis Fernandes, durante entrevista no Rio. Ele não deu, porém, detalhes sobre quais projetos teriam sofrido acréscimos em seus valores. Tanto o governo federal quanto a Fifa estimam que as obras que estão sendo feitas para a Copa de 2014 sejam positivas para o "desenvolvimento social" da população brasileira.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Atlético e Cruzeiro se unem para controlar Mineirão


Brasília. Moderno e pronto para estrear em uma competição Fifa na tarde de hoje, o estádio Mineirão pode passar a ser gerido de forma compartilhada por Cruzeiro e Atlético, atendendo a um anseio pleiteado pelos clubes rivais antes mesmo da publicação dos editais para a reforma da arena. A proposta foi revelada pelo presidente cruzeirense Gilvan de Pinho Tavares à reportagem de O TEMPO.

Divergências à parte dentro das quatro linhas, o presidente celeste e o atleticano Alexandre Kalil vêm discutindo nos bastidores um modelo mútuo, legal e que agrade a ambos como alternativa para substituir o consórcio Minas Arena, que recebe duras críticas sobre a gestão.

A insatisfação da Raposa, que firmou contrato com o consórcio em novembro do ano passado, vem aumentando jogo após jogo, enquanto o Galo se recusou a assinar parceria alegando que a nova arena é inviável comercialmente para os clubes (veja a cronologia no link abaixo).

Segundo Gilvan, o objetivo dos clubes é que uma nova empresa, tocada conforme os interesses comerciais da dupla, gerencie o estádio. A administração em mão dupla, inclusive, já teria adeptos no governo do Estado – que propôs a reforma através de uma Parceria Público-Privada –, e da direção da própria Minas Arena, propensa a desistir do negócio. A informação do presidente Gilvan é que o diretor-presidente do consórcio, Ricardo Barra, deve deixar o posto nos próximos dias.

Encontrar uma fórmula legal para desfazer essa “engrenagem” seria o principal desafio neste momento. Afinal, a Minas Arena recebeu uma concessão de 25 anos para o uso e exploração do estádio.

Negativas. Procurado pela reportagem ontem, o presidente Alexandre Kalil não foi encontrado para dar seu parecer sobre as conversas com o Cruzeiro. A assessoria de imprensa do Atlético informou apenas que o clube está satisfeito com a parceira que tem com a BWA e o estádio Independência.

A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa-MG) informou que não vai comentar o assunto. A reportagem também não recebeu uma explicação oficial por parte da Minas Arena, que pediu para retornar a ligação hoje, quando o escritório do consórcio estará aberto.

O melhor de Mazzaropi: O caipira que riu por último

Festival exibe documentário que relembra trajetória de Mazzaropi, um dos maiores ícones do cinema nacional


Ouro Preto. “Batem em mim, mas aposto que depois que eu morrer, vão fazer um monte de festivais e homenagens ao meu trabalho”. A frase de Amácio Mazzaropi, resgatada no fim do documentário que leva seu nome, foi premonitória e certeira, assim como toda a carreira do comediante malhado pela crítica e amado pelo público. Dois dias depois de sua morte em 1981, cinemas de arte em São Paulo faziam retrospectivas de sua filmografia.

Vinte anos mais tarde, em comemoração ao centenário de seu nascimento, em 1912, o crítico Celso Sabadin faz sua estreia na direção com o documentário “Mazzaropi”, que investiga como o filho de imigrantes italianos – que se mudou com os pais para Taubaté, São Paulo, aos dois anos de idade – tornou-se um dos homens de maior sucesso da história do cinema brasileiro. O longa já passou por festivais em Lisboa e Recife e foi exibido na noite de sábado na 8ª Mostra de Cinema de Ouro Preto, antes de estrear nacionalmente no segundo semestre.

Vindo da televisão, Sabadin traz ao documentário influências típicas do telejornalismo, como a utilização de várias enquetes que verificam se as pessoas hoje ainda lembram quem foi Mazzaropi. O comediante começou no cinema ainda nos anos 1950, levando sua caricatura do Jeca Tatu, sucesso no circo e na TV, para as produções da Vera Cruz. Com o fechamento do estúdio, ele abriria sua própria produtora, a PAM – Produções Amácio Mazzaropi – que realizaria, anualmente, um longa com o personagem, lançado religiosamente no Cine Art Palácio em São Paulo, no dia 25 de janeiro.

“Não queria fazer um googlementário”, afirma Celso Sabadin. Para evitar a mera compilação de dados já disponíveis online, endeusando o artista, o diretor reuniu uma série de personagens que realmente trabalharam com ele e construíram um retrato íntimo, e por vezes controverso, de Mazzaropi. Nomes como Hebe Camargo, Agnaldo Rayol,
David Cardoso, Ratinho e Ronnie Von compartilham suas memórias do comediante – desde o homem de negócios sovina, que enviava fiscais a entradas de cinema Brasil afora para verificar o número de ingressos vendidos, à homossexualidade que ele nunca escondeu dos funcionários e que o levou a dormir com vários dos galãs de seus filmes.

Afinidade. O curioso é que a busca do homem por trás do personagem acaba descobrindo que os dois tinham muito em comum. “O Mazzaropi foi o caipira certo na hora certa”, analisa Sabadin. O retrato da cultura do caipira feito em seus filmes – analisado por uma série de especialistas no início do documentário, em outra influência do telejornalismo – mostra como a carreira do comediante coincide com o boom do crescimento de São Paulo, que atraiu vários imigrantes do interior para a capital. “A saudade que eles sentiam de casa era suprida por produções como ‘O Noivo da Girafa’, ‘O Jeca e a Freira’ e ‘Casinha Pequenina’”, conta o diretor.

O preconceito contra esse Brasil “interiorano e atrasado” se somava ao que Celso cunha como a “histórica postura refratária da crítica nacional com relação à comédia”. O resultado é um cenário que repetia o acontecido com Oscarito e Grande Otelo nas chanchadas da Atlântida, passou pelos Trapalhões e acontece com as globochanchadas contemporâneas.

“A grande diferença é que a Globo tem toda uma estrutura de marketing e pesquisa. O Mazzaropi fez tudo sozinho, com base na sua intuição”, avalia o diretor. Além disso, o comediante era um sucesso com o público quando o cinema era algo realmente popular e TV era a coisa de rico. “O cinema naquela época custava dois dólares. Hoje custa 20 reais e, com pipoca, estacionamento e família, pode chegar a 100 reais. Que popular é esse?”, questiona o cineasta.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Craque Tostão: Poderosas cidades-Fifa

Mano Menezes, no programa Bola da Vez, da ESPN Brasil, mostrou, mais uma vez, que é o treinador brasileiro que melhor fala de detalhes técnicos e táticos, e que possui mais argumentos para defender suas ideias. Muitos o acham professoral e chato. Melhor assim do que escutar a maioria dos técnicos, que não diz nada e/ou não têm nada para dizer.

Mano disse que Fred é o melhor centroavante do Brasil, o que concordo, mas queria um ataque com mais mobilidade, com Neymar mais perto do gol, pois é um excepcional artilheiro. Com um centroavante fixo, Neymar teria que ser um meia de ligação pelo centro, o que ele não é, ou atuar pela esquerda, longe do gol e com a obrigação de marcar o lateral.

O ideal é ter uma atacante que seja artilheiro, que se movimente muito, que abra espaços para os meias penetrarem, que atue também de pivô e que possua velocidade para receber a bola nas costas dos zagueiros. Há vários atacantes no mundo com essas características. Em vez de pedir mais bolas para Fred finalizar, deveríamos pedir mais participação no jogo coletivo, o que o tornaria ainda melhor.

Mano criticou as partidas na América do Sul, excessivamente corridas, brigadas e com vários jogadores que correm demais com a bola.

A principal razão da eliminação do Fluminense na Libertadores foi que o time brigou muito e jogou pouco. Bastou o Fluminense virar o jogo contra o Goiás, para torcida e imprensa exaltarem o time guerreiro do tricolor.

Como a seleção possui oito titulares que atuam fora (Neymar será o nono), fica muito mais fácil jogar de uma maneira diferente da dos times brasileiros. Era o caminho com Mano Menezes. Felipão, em alguns aspectos, faz o mesmo.

Não dá mais para jogar com marcação individual, enormes espaços entre os setores, sem pressionar quem está com a bola, com excesso de chutões e de cruzamentos para a área, e com um volante plantado à frente ou entre os zagueiros, para sobrar um defensor. Não faz sentido, já que os adversários têm apenas um atacante fixo.

Adeus soberania. As poderosas cidades-Fifa já tomam conta das áreas de dois quilômetros quadrados de raio em volta dos estádios da Copa das Confederações. Elas paralisaram até a UFMG. Mais que isso, mesmo sendo apenas um ensaio para o Mundial, as cidades-Fifa prejudicam milhares de pessoas que querem estudar e trabalhar. Imagine na Copa!

É impressionante que, a um ano da Copa, já aconteçam milhares de eventos, festas, com tantas pessoas querendo faturar ou arrumar uma boquinha com o poder.

Prazo para estudantes se inscreverem no Sisu encerra nesta sexta-feira


Até quinta-feira (13) o total de inscritos era 644.473. Número superou as inscrições do segundo semestre do ano passado: 642.878


Encerra nesta sexta-feira (14), às 23h59, o prazo para as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que devem ser feitas pela internet, na página do Sisu. Podem se inscrever os estudantes que participaram da edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012 e que não tenham zerado a redação. Por meio do sistema, o estudante concorre a vagas em cursos de graduação em universidades e institutos federais de ensino superior.Até essa quinta-feira (13) o total de inscritos era 644.473. O número superou as inscrições do segundo semestre do ano passado: 642.878. Nesta edição, são ofertadas 39.724 vagas em 1.179 cursos de 54 instituições.

Na página do sistema de seleção estão disponíveis as etapas da inscrição para orientar os candidatos. Antes de começar é preciso ter em mãos o número de inscrição e a senha no Enem 2012. A primeira coisa a fazer é confirmar os dados pessoais - é por eles que o Sisu entrará em contato com o candidato.

Em seguida, o estudante pode escolher até duas opções de curso. Estará disponível um sistema de busca com os detalhes de cada opção. O candidato deve clicar no curso para ver a quantidade de vagas e as modalidades ofertadas. É preciso estar atento também à documentação exigida por cada instituição no momento da matrícula.

Após a inscrição, o candidato tem acesso à nota de corte e à própria classificação parcial. Com isso, pode verificar as chances de ser aprovado. Além disso, o sistema possibilita, até o fim do período de inscrição, que o candidato mude a opção de curso. 

A primeira chamada está marcada para o dia 17 de junho e a segunda para 1° de julho. As matrículas da primeira chamada ocorrerão nos dias 21, 24 e 25 de junho e as da segunda chamada em 5, 8 e 9 de julho.

No próprio sistema, o estudante pode tirar dúvidas sobre notas de corte, datas das chamadas, período de matrículas nas instituições, resultados e lista de espera.

Arquivo do blog