Artigos? Envie para o email marcelopassossenador@gmail.com

Pesquisa Web

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Veja o que abre e fecha feriado prolongado de Corpus Christi


Quem vai ficar em Belo Horizonte deve fica atento em detalhes do atendimento público durante o feriado prolongado de Corpus Christi. Nem todos os serviços vão funcionar, somente os essenciais como as urgências e emergências de saúde. O funcionamento da prefeitura foi definido pelo decreto 15.223, de 22 de maio e publicado no dia 23 no Diário Oficial do Município (DOM) e o expediente será facultativo nas repartições da administração direta da Prefeitura de Belo Horizonte na sexta-feira. Os bancos estarão fechado na quinta-feira e o comércio poderá funcionar. 
 
Abastecimento

• Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125, São Paulo) – Abre na quinta-feira e no domingo das 7h às 13h. Na sexta e no sábado abre das 7h às 19h. 
 
• Feira Coberta do Padre Eustáquio (Fecope) (Rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Funciona na quinta-feira e no domingo das 7h às 13h. Na sexta e no sábado o funcionamento é das 7h às 19h.  
 
 • Mercado Distrital do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Na quinta-feira e no domingo abre das 7h às 13h. Na sexta e no sábado funciona das 7h às 18h. 
 
 • Feiras Livres – Abertas das 7h às 13h entre quinta-feira e domingo.



 Feiras Modelo – Fechadas entre quinta-feira e domingo. 
 
• Sacolões ABasteCer – Abrem quinta-feira das 7h às 13h. Na sexta e no sábado, o funcionamento é das 8h às 18h e, no domingo, das 8h às 13h.      
                                       
 • Restaurantes Populares I, II, III e IV – Fechados entre quinta-feira e domingo. 
 
• Refeitório Popular da Câmara Municipal (Av. dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Fechado entre quinta-feira e domingo. 
 
• Feira de Orgânicos – Não funciona na quinta-feira, no sábado e no domingo. Na sexta o funcionamento será facultativo. 
 
• Armazém da Roça (Rodoviária, 2º Piso, no Centro, e rua Maria Pietra Machado, 125, no bairro São Paulo) - Não abre na quinta, na sexta e no domingo. No sábado o funcionamento é normal.
 
• Direto da roça – Fechado na quinta-feira. Nos demais dias, abre das 7h às 14h.
 
Museus

• Museu de Arte da Pampulha (Av. Ota­cílio Negrão de Lima, 16.585, Pampulha) – Fechado para a reforma.
 
• Museu Histórico Abílio Barreto (Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) - Abre na quinta-feira entre 10h e 21h. Nos demais dias, funciona das 10h às 17h.
 
• Centro de Referência da Moda (CRModa) (Rua da Bahia, 1.149, Centro) – Abre na quinta e sexta-feira. Fecha sábado e domingo.
 
• Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Fechado para reforma.
 
• Arquivo Público da Cidade (Rua Itambé, 227, Floresta) – Fechado entre quinta-feira e domingo.
 
Parques e Mirante do bairro Mangabeiras
• O Parque Municipal abre das 6h às 18h de quinta a domingo. Os demais parques funcionam das 8h às 18h. 
 
• Mirante do bairro Mangabeiras (Rua Pedro José Pardo, 1.000, bairro Mangabeiras) – Aberto ao público entre quinta-feira e domingo das 10h às 22h. 
 
• O Jardim Zoológico e o Jardim Botânico (Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha) ficam abertos todos os dias, das 8h30 às 16h. Já o Aquário da Bacia São Francisco abre às 9h e fecha às 16h. 
 
• O Parque Ecológico da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha) estará aberto ao público entre quinta e domingo, das 8h30 às 17h. 
 
 
Defesa Civil 

• O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive com o plantão aos domingos e feriados. O contato pode ser feito por meio do telefone 199. 
 
Limpeza Urbana
• A coleta de lixo domiciliar será executada normalmente quinta-feira e não haverá serviços de varrição. Todos os serviços de limpeza urbana serão executados normalmente na sexta e no sábado. 
 
BH Resolve
• Fechado
 
Transporte 
• As linhas do sistema de transporte coletivo gerenciado pela BHTrans vão operar na quinta-feira e no domingo com o quadro de horário de domingos e feriados. Na sexta, operarão com o quadro de dia atípico. No sábado, circularão com o quadro de horário normal. 
 
Saúde 
• Nesta quinta-feira, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internação e o Samu funcionam normalmente. Os Cersams funcionam conforme escala mínima no horário diurno e com equipe completa no plantão noturno. O Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona normalmente.
 
• Na sexta-feira, as UPAs, o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internações e o Samu funcionam normalmente. Os centros de saúde funcionam das 7h às 17h, com escala mínima da equipe, incluindo agentes comunitário de saúde, sanitário e de combate a endemias I e II, com obrigatoriedade de garantir a realização das atividades de rotina. Os Cersams funcionam com equipe de plantão no horário diurno e com equipe completa no horário noturno. Os centros de convivência funcionam com escala por microrregião e o Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona normalmente.
 
• No sábado e no domingo, as UPAs, o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internações, o Samu, os Cersams e o Serviço de Urgência Psiquiátrica funcionam normalmente. 
 
Postos de informações turísticas
• Aeroporto Internacional Tancredo Neves – Confins (Rodovia MG 10, Confins) – Aberto quinta, sábado e domingo, das 8h às 18h. Na sexta funciona das 8h às 22h. 
 
• Centro de Referência Turística Álvaro Hardy – Veveco (Av. Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luiz) – Aberto todos os dias, das 8h às 17h. 
 
• Aeroporto da Pampulha (Praça Bagatelle, 204, Pampulha) – Aberto na quinta e na sexta, das 8h às 17h, no sábado, das 8h às 16h, e no domingo, das 13h às 18h. 
 
• Belotur (Rua Pernambuco, 282, Funcionários) – Fechado entre quinta e domingo. 
 
• Mercado Central (Av. Augusto de Lima, 744, Centro) – Abre na quinta e domingo, das 8h às 13h. Na sexta e no sábado, funciona das 8h às 18h. 
 
• Mercado das Flores / Parque Municipal (Av. Afonso Pena, 1.055, Centro) – Aberto na quinta-feira, no sábado e no domingo, das 8h às 15h. Na sexta, fica aberto das 8h30 às 18h30. 
 
• Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Aberta todos os dias, das 8h às 18h.  
 
Banco 

As agências bancárias não vão funcionar na próxima quinta-feira, dia 30, em função do feriado nacional de Corpus Christi. Segundo a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), a população pode utilizar os canais alternativos de atendimento bancário, como os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking e banco por telefone.

Na sexta-feira, haverá expediente normal. As contas de consumo (água, energia, telefone e etc.) e carnês vencidos no dia 30 poderão ser pagos no dia 31/05, sem acréscimo. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados (federais, estaduais e municipais).

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado). 

Comércio

Já o comércio lojista poderá funcionar normalmente no feriado. Segundo o acordo, fica facultado o trabalho e a abertura dos estabelecimentos comerciais de Belo Horizonte no feriado de 30 de maio. O trabalhador que prestar serviço neste feriado terá direito ao vale transporte para o feriado; jornada de oito horas, com no mínimo uma hora de intervalo; eventual hora extra com adicional de 100%; gratificação a título de alimentação no valor de R$ 37, que deverá ser paga junto com a folha correspondente ao feriado trabalhado; uma folga compensatória para os empregados que trabalharem no feriado mencionado, que deverá ser concedida em até 60 dias após o feriado trabalhado, e recair em uma segunda-feira ou sábado.

Os supermercados da capital mineira também poderão funcionar normalmente. O funcionamento das lojas está previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) celebrada entre o sindicato dos empregados do setor e entidades patronais. Nas outras cidades do estado, mesmo as da Grande Belo Horizonte, os empresários devem se basear na CCT local para abrir as lojas. É que a convenção não é igual para todo o estado.

Líder da oposição: Aécio Neves exige mea culpa de Dilma

Líder da oposição: Aécio Neves espera que a presidente explique ao país a incompetência gerencial de seu governo no caso da Bolsa Família

“Nesse momento, achamos que a presidente da República, que gosta tanto de uma cadeia de rádio e televisão, deveria colocar uma para pedir desculpas à população brasileira pelos equívocos do seu governo”, assim o líder da oposição, Aécio Neves, resumiu o sentimento da população brasileira após as trapalhadas do governo federal em relação ao caos criado pelos erros da Caixa Econômica Federal em relação ao pagamento dos benefícios do Bolsa Família.

E Aécio Neves tem razão ao afirmar que não dá mais para o PT passar por mais um escândalo em sua administração sem que vá a público se explicar.

A tática do esquecimento rápido da população tem sido a máxima do partido desde que assumiu a Presidência da República. Foi assim com o ex-presidente Lula, que repetiu milhares de vezes o mantra de que “não sabia de nada” em relação ao maior escândalo de desvio de recursos públicos da história do país, o Mensalão do PT. Também tem sido assim com Dilma, que se nega sempre a dar explicações sobre a má gestão de seu governo.

A enxurrada de acusações levianas de ministros e petistas contra os partidos de oposição, no episódio do Bolsa Família, demonstra que o governo está completamente perdido. Não tem controle nenhum sobre a condução do país.

No mínimo, para preservar a sua honra, a presidente Dilma deveria assumir a dianteira das investigações, exigir retratações de seus pares, cobrar explicações verdadeiras da direção da Caixa Econômica Federal e estar ao lado da população na apuração deste episódio.

“Nós da oposição, que fomos até acusados, por uma ministra de Estado, de forma irresponsável, de estarmos criando uma central de boatos para difundir isso, estamos hoje cobrando que a presidente da República, senhora Dilma Rousseff, peça desculpas à população brasileira. E desculpas, em especial, aos beneficiários do Bolsa Família, que foram vítimas daquilo que ela chamou um ato de crueldade, um ato criminoso”, comentou o líder da oposição, Aécio Neves.

Elenco de "Se Beber, Não Case III" desembarca no Rio de Janeiro

Nesta terça, chegaram ao Rio de Janeiro todos os nomes que compõem o elenco principal da franquia, que arrecadou mais de R$ 50 milhões no Brasil


Os atores de Se Beber, Não Case! - Parte III desembarcaram no Brasil nesta terça-feira (28) para garantir um lançamento de primeira do longa, que não teve os resultados esperados nas principais praças cinematográficas mundiais. Como o público brasileiro é adorador de uma boa comédia, o filme, que traz uma mistura casamento, porre e ressaca, não necessariamente nessa ordem, é uma boa aposta. O longa estreia no país no próximo dia 30.

Nesta terça, chegaram ao Rio de Janeiro todos os nomes que compõem o elenco principal da franquia: Bradley Cooper (Phil), Ed Helms (Stu), Zach Galifianakis (Alan), Justin Bartha (Doug), Ken Jeong (Chow), além de Heather Graham, a prostituta que se casa com Stu em Las Vegas, no primeiro filme da série, e que volta a aparecer no capítulo final.

Com direção de Todd Phillips, Se Beber, Não Case! é a franquia de comédia mais bem-sucedida dos últimos tempos. Juntos, Se Beber, Não Case! (2009) e Se Beber, Não Case! - Parte II (2011) arrecadaram mais de um bilhão de dólares no mundo todo. No Brasil, a arrecadação ficou na casa dos R$ 51 milhões.

Banana possui uma penca de benefícios para a saúde

Prata, d´água, nanica, da terra, ouro, maçã. O sobrenome não importa! O que vale é ser banana! Originária da Ásia, está presente em diversos países e é o quarto alimento mais produzido no mundo. Bastante conhecida no Brasil, a fruta tem muito mais que potássio. Alguns nutrientes se destacam bastante, fazendo com que a banana atue em diversos órgãos, distribuindo benefícios. Quer saber quais são os principais?

Os carboidratos presentes na banana fornecem energia para o organismo realizar todas as suas funções. As fibras são um caso à parte. "As insolúveis auxiliam na regularização da função intestinal e as solúveis formam uma espécie de esponja, auxiliando no controle do colesterol, além de aumentar a sensação de saciedade", explica Patrícia Ramos, Coordenadora Serviço de Nutrição do Hospital Bandeirantes.

Passemos aos minerais. O conhecido potássio padroniza o balanço de água no organismo e participa no mecanismo de contração e relaxamento dos músculos. O fósforo é muito importante na formação de ossos e dentes, intervindo também nas reações químicas em que se liberta energia. Já o magnésio é essencial para o corpo humano, participando em mais de 300 processos biológicos, incluindo a contração muscular. É ele quem evita a cãibra muscular, mantém um bom funcionamento dos músculos, nervos e densidade óssea. É por causa do magnésio que a fruta é tão apreciada por aquelas pessoas que fazem exercícios físicos.

Ah, as vitaminas! São uma infinidade. Na banana encontramos a vitamina A, essencial para o bom funcionamento dos olhos. "A falta desta vitamina pode gerar dificuldades de se enxergar em lugares com luz fraca, causar alterações oculares levando até mesmo à cegueira total", observa Patrícia, pontuando, ainda, sua importância para o crescimento e o desenvolvimento de crianças. Além disso, a vitamina A participa da defesa do organismo, pois ajuda a manter as mucosas úmidas e saudáveis.

O ácido fólico, uma vitamina do complexo B, é importantíssimo para a manutenção da saúde do ser humano. "A carência de ácido fólico pode causar quadros de diarreia, má absorção de nutrientes em nível gastrointestinal e, ainda, anemia", diz a especialista. Ele é, ainda, muito importante durante a gestação, pois colabora na diminuição dos problemas gestacionais em relação à formação do bebê.

E, ao contrário do que muita gente pensa, banana tem, sim, vitamina C. Ela estimula o sistema imunológico, promovendo maior resistência às infecções, aumenta a absorção do ferro proveniente de alimentos de origem vegetal como, por exemplo, feijão, espinafre e lentilha; auxilia no processo de cicatrização de feridas, sangramentos de gengivas e pequenos cortes. "Além disso, a vitamina C atua como antioxidante, neutralizando a ação dos radicais livres que desencadeiam o processo de envelhecimento precoce, desenvolvimento de câncer e doenças do coração", esclarece Patrícia.

A banana também possui um aminoácido chamado triptofano que é precursor da serotonina, que está relacionada à regulação dos processos bioquímicos de humor e sono. "O carboidrato da banana estimula o pâncreas a secretar insulina, hormônio sinalizador que faz tanto o carboidrato da fruta quanto os aminoácidos circulantes entrarem nas células. Porém, um aminoácido em particular permanece na corrente sanguínea: o triptofano. O consumo de carboidrato é fundamental para a entrada deste triptofano no cérebro", diz a nutricionista.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Choque de Gestão – Aécio Neves: ingleses conhecem modelo mineiro

Em Londres, governador Anastasia, apresenta a investidores ingleses o Choque de Gestão, modelo inovador criado por Aécio Neves


Sem o Choque de Gestão, implantado por Aécio Neves em 2003, dificilmente Minas Gerais alcançaria resultados tão expressivos. Essa constatação é do governador Antonio Anastasia, que está em Londres, na Inglaterra, apresentando o modelo inovador de gestão pública a investidores daquele país.
Agora em 2013, o Choque de Gestão completa dez anos de implantação. Os resultados obtidos por Minas Gerais tanto na área econômica quanto social foram surpreendentes, muitas vezes acima da média nacional e deixaram claro que o modelo de gestão não ficou apenas na burocracia intragoverno; ele transformou a vida da população mineira.

Na área econômica, Minas Gerais bateu todos os recordes de atração de novos investimentos. De 2003 a 2012, foram anunciados cerca de R$ 170 bilhões e a criação de 500 mil empregos diretos e indiretos.

Foi de Minas também o maior crescimento da participação relativa no PIB nacional, saltando de 8,6% em 2002 para 9,3%, em 2010. No PIB per capita, o Estado saltou da 12ª posição no Brasil para a 9ª.

No campo social, Minas conseguiu reduzir seus índices de pobreza, de mortalidade infantil e materna. Por outro lado, elevou a qualidade de sua educação ao ponto de seus alunos obterem os melhores resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e se tornarem hexacampeões das Olimpíadas de Matemática das Escolas Públicas.

“Nós sabemos que a gestão não é um fim em si mesmo. Não podemos ter um organismo estatal funcionando exclusivamente para a sua gestão, para as suas atividades meio. O fundamental é a atividade fim, são os resultados dos serviços públicos. Sem a gestão eficiente, empreendedora, moderna e ousada, dificilmente nós vamos conseguir entregar resultados. Sem o mecanismo do Choque de Gestão, Minas dificilmente alcançaria resultados tão expressivos na educação, saúde, segurança e infraestrutura, por exemplo, como nós conseguimos ao longo desses últimos anos”, assim Anastasia define os avanços do Choque de Gestão, implantado por ele e Aécio Neves.

FALAR O QUE? Renan Calheiros assume a presidência do Brasil


Mesmos sendo temporário é uma vergonha ter no alto escalão de nosso país um cidadão desta qualidade sentado num posto onde grandes homens fizeram história neste país, como JK, Itamar Franco e muitos outros, é isto meus amigos que fazem com todos nós, DEBOCHAM. 
Valeu Dilma.(aplausos)

 É compreendido que agenda de compromisso assim como o tempo é democrático, podemos sempre nos adaptar e reprogramar, afinal a unica coisa na vida que não podemos programar é a morte.  
Marcelo Passos



O presidente do Senado, Renan Calheiros, passará esta sexta-feira (24) como presidente da República. Terceiro na linha sucessória, Renan assumiu o cargo máximo do país no fim da noite de ontem (23) porque a presidenta Dilma Roussef viajou para a Etiópia (África), o vice-presidente Michel Temer foi para o Equador e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, também está fora do país.Dilma viajou para Adis Abeba, capital da Etiópia, onde vai participar de cerimônia em comemoração ao aniversário da União Africana, e fica fora do Brasil até a noite de domingo (26).

Temer, que está no em Quito, capital do Equador, para a posse do presidente reeleito Rafael Correa, retornará ao Brasil no sábado (25), assumindo a presidência no lugar de Renan.

Em 2006, Renan já havia assumido a presidência da República interinamente durante uma viagem ao exterior do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu vice, José Alencar. Na época, ele também era presidente no Senado e o presidente da Câmara, segundo na linha sucessória, também estava fora do país.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Violência no campus da UFMG assusta professores e alunos


Tensão se estende ao entorno do local; número de assaltos é estável, diz PM


Frequentes roubos, assaltos e explosões de caixas eletrônicos no campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na capital – onde três bandidos fizeram 14 reféns e roubaram um caixa, anteontem –, expõem alunos e professores ao medo. Apesar de a assessoria de imprensa da instituição ter informado que a polícia recolheu, ontem, novas imagens das câmeras de segurança do campus, nenhum suspeito foi preso, e a sensação entre os frequentadores é de insegurança.“Todo dia, é um roubo ou assalto. Eu até evito frequentar os bancos daqui”, disse Patrícia Albuquerque, 22, estudante de engenharia. “Você vem dar aula e, de repente, se torna refém de bandidos”, desabafou uma professora que preferiu anonimato.
 
A assessoria de imprensa da UFMG informou que a instituição, que tem 533 câmeras, vai instalar 564 novos equipamentos na universidade, 18 deles de “speed home”, que aproxima mais a imagem. Contudo, para Ludmila Ribeiro, membro do Centro de Estudos de Criminalidade e Segura da UFMG, as câmeras não são eficientes.
 
“Se ninguém monitora as imagens, os bandidos se sentem livres para roubar”, disse. Segundo ela, o ideal é fazer controle dos visitantes no campus, sistema que em implementação.
 
Atualmente, 851 funcionários fazem a segurança de 21 prédios. O Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes (RCAT) também faz o policiamento no campus. “São de seis a oito cavalos e duas viaturas por dia”, disse o comandante do RCAT, coronel Mac Dowel.
 
Entorno. Segundo os alunos, a tensão se estende ao entorno do campus. “Uma amiga minha foi roubada em um ponto de ônibus aqui perto”, disse o estudante de letras Vitor Brauer, 24. Já o comandante do policiamento do 34º Batalhão, responsável pelo entorno do campus, major Edson Gonçalves, afirmou que as ocorrências de assaltos estão estáveis.

“Estamos em contato com a UFMG e vendo a melhor forma de policiamento. A maior preocupação no campus é com a entrada pelo bairro Ouro Preto, onde há número maior de ocorrências”, disse. O comandante não informou as ocorrências no local e disse que somente a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) poderiam repassar os dados. A Seds, por sua vez, informou não ter o recorte.

Fonte: www.otempo.com.br 

sexta-feira, 17 de maio de 2013

PSDB Unido: Aécio Neves põe aliados de Serra e Alckmin na direção do PSDB


Objetivo foi fazer um gesto aos paulistas no momento em que Aécio precisa de apoio para concorrer à Presidência em 2014


Em uma tentativa de atrair integrantes do PSDB paulista, o senador Aécio Neves (MG) entregará postos-chave da Executiva do partido para nomes indicados pelo governador Geraldo Alckmin e pelo ex-governador José Serra.

Mas o senador tucano introduziu uma “trava de segurança” no acordo, segundo integrantes do partido: em caso de afastamento ou ausência da presidência do partido, ele escolherá entre os integrantes do colegiado seu substituto.

Após negociação costurada com Alckmin, Aécio aceitou integrar à nova direção dois paulistas ligados a Serra: o deputado Mendes Thame, que será o novo secretário-geral, e o ex-governador Alberto Goldman, que continuará na vice-presidência - o cargo, porém, passará por reformulação. A informação foi revelada na quinta-feira (16), no blog de João Bosco Rabello.

Outro serrista que deve ter participação na direção é o vereador Andrea Matarazzo. A nova direção será eleita em convenção no sábado (18), quando Aécio se elegerá presidente do PSDB, no lugar do deputado Sergio Guerra (PE).

O objetivo da composição foi fazer um gesto aos paulistas no momento em que Aécio precisa do apoio dos tucanos do maior colégio eleitoral do País para levar em frente o projeto de ser candidato à Presidência em 2014.

Também ajuda a estancar a movimentação de Serra, que ameaça deixar o PSDB alegando não ter espaço na sigla. Por fim, o acordo também dá legitimidade e um discurso de unidade a Aécio para conduzir o PSDB.

Os acertos para a composição da Executiva ocorreram após telefonemas entre Alckmin e Aécio nos últimos dias. O senador também veio a São Paulo no começo da semana para se encontrar com Serra e discutir a questão partidária. O governador enviou ainda emissários para conversar com Serra sobre a composição da nova direção.

Na convenção de sábado,  será apresentado o novo estatuto do partido, que cria um colegiado de seis vice-presidentes.

Hoje, o 1.º vice-presidente, que é Goldman, assume o partido na ausência do presidente. Mas agora haverá uma mudança: Aécio poderá escolher entre os vices quem o substituirá em caso de ausência.

O colegiado de vices contará ainda com o ex-senador Tasso Jereissati (CE) e o deputado Bruno Araújo (PE) - as outras vagas não foram definidas.

Guerra, atual presidente do PSDB, assumirá o Instituto Teotônio Vilela (ITV), comandado atualmente por Tasso. 'Tranquilo'. Com essa composição, Aécio acredita que terá um ambiente “tranquilo” dentro do partido.

Nos bastidores, aliados de Serra vinham reclamando da falta de espaço para o ex-governador na direção do PSDB. Diziam que os “mineiros” não estavam dispostos a negociar e que a atitude levaria à saída de Serra do partido.

Em 2011, aliados de Aécio isolaram Serra na direção partidária. Foi criado um posto figurativo para o paulista, o de presidente do Conselho Político do partido.

Na quinta-feira, 16, Alckmin contou que irá à convenção do partido acompanhado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e de Serra. Disse que os paulistas estarão “muito bem representados” na nova executiva. O governador referiu-se a Aécio como “nosso” candidato a presidente do PSDB e afirmou que o mineiro tem “liderança para comandar o partido”. Já em relação à candidatura presidencial, o apoio de Alckmin não é assertivo: “Temos vários bons candidatos. Essa decisão deve ser no final do ano”.

Manifestações, qual o impacto hoje em nossa sociedade?




 
            Varias campanhas de conscientização vem sendo aplicado ao longo de muitos anos em nossa sociedade, as manifestações legais em prol de uma bandeira vem atraindo adeptos em todo pais, principalmente quando o tema esta ligado ao comportamento humano perante a sociedade.

            A aglomeração de pessoas para o grito tem reflexo dos antepassados nas lutas em prol da democracia, das revoluções em todo mundo por diversas liberdades. Desde o século passado e se estendendo ao atual, estas manifestações ganham força e a forma de chamar a atenção principalmente para as autoridades se manifestarem quanto à sensibilidade das pessoas no poder da sua obrigação.

            Mas com o aumento da vida cotidiana, no ganhar da vida, estas manifestações tem perdido muita força no que se refere à verdadeira intensão, em algumas situações como greves tem ainda causado incomodo principalmente ao governo, que em nome do futuro tomam atitudes movidas pela pressão e clamor social.

            Agora, em relação às manifestações baseadas na conscientização da moral e da ética como abraço da paz, manifestações a favor das minorias, dos fracos, e de quem esta a margem da dita sociedade padrão, tem tido muito pouco impacto, ou até sem mais objetividade. Mas por quê? De certo que a mudança de comportamento esta mais ligada à rigorosidade da lei do que simplesmente pedir à sociedade que se atente ao comportamento social.  Infelizmente a conscientização atual em nossa sociedade se confunde com as penalidades das leis do que simplesmente todos se conscientizem e fazer sua parte.

            Os abusos que são cometidos por uma minoria têm ganhado proporções incríveis nas grandes mídias pelo mundo, em especial no Brasil, o comercio do crime tão vantajoso financeiramente para todos os lados, que a regra o bem perde força, nas produções televisa o laboratório do mal e das praticas e da inovação as novas praticas, nos tabloides o destaque para mal, na vida em comum as vantagens pessoais a qualquer custo, e a punibilidade das leis ineficazes, a recuperação dos delinquentes falidos em nosso sistema.

Por estes e muitos outros motivos que as manifestações para o bem não tem mais força como antigamente, como a luta pela redemocratização de nosso país, pelo impeachment de um presidente, onde realmente causaram a comoção nacional e algo de bom aconteceu, até vidas foram perdidas, sonhos destruídos, torturas sofreram para a mudança para bem coletivo e a mudança de comportamento.

É muito bonito hoje em dia assistir a caminhada pela paz, o abraço pelo amor, o desarmamento de todos, a exclusão do álcool na direção, o amor aos animais, entre muitos outros, o que infelizmente se torna impotente diante  da indústria do crime, tão mais rico que todo o discurso do politicamente correto, o que deveria ser.

Marcelo Passos

quarta-feira, 15 de maio de 2013

'Decisão do STF é absurda', diz Comissão Pastoral da Terra


Supremo Tribunal Federal decidiu pela anulação da condenação de Bida.
Vitalmiro Bastos é acusado de matar a missionária Dorothy Stang.


A Comissão Pastoral da Terra (CPT) considerou absurda a decisão do Supremo Tribunal Federal (TSF) de anular a condenação de Vitalmiro Bastos de Moura, acusado de matar a missionária norte-americana Dorothy Stang, em Anapu, no sudoeste do Pará, em fevereiro de 2005.
"Nós tomamos conhecimento agora pela manhã. A decisão do STF é absurda. Dá amparo a uma estratégia da defesa que queria impedir que ele fosse levado ao tribunal do júri. Essa argumentação não merece crédito. Infelizmente decisões como essa do Supremo só contribuem com o aumento da violência no campo e na continuidade da impunidade que existe no campo, principalmente no assassinato que tem o mandante do crime", declarou o advogado da CPT no Pará, José Batista Afonso.O advogado de defesa de Bida, Arnaldo Lopes, afirma que o prazo para elaboração da defesa foi insuficiente. "O juiz me expulsou do júri. A defensoria insistiu no julgamento. Como eu defenderia meu cliente, sendo que são mais de 26 volumes, sem conhecer o processo? Agora eu conheço o processo. Garanto que, em próximo julgamento, o resultado será a absolvição", acredita.
O representante de Vitalmiro Bastos afirma que vai entrar com pedido para revogar a prisão preventiva do cliente. "O Bida cumpriu 5 anos em regime fechado. Atualmente ele está no semiaberto, gozando da saída temporária pelo dia das mães em Altamira. Hoje eu vou entrar com pedido para revogar a prisão preventiva dele. Há um interesse em fazer do Vitalmiro e do Regivaldo Galvão bodes expiatórios (pela morte da missionária Dorothy Stang)", conclui.
De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE), a decisão da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) será encaminhada para a 2ª Vara do Tribunal do Júri, em Belém, que deverá remarcar o julgamento conforme a disponibilidade da agenda. A previsão é que o julgamento seja marcado o segundo semestre deste ano. Com base na decisão do STF, os ministros decidiram manter o réu preso.
Segundo informações do Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), Vitalmiro está preso no Centro de Progressão Penitenciária de Belém, mas no momento não se encontra na unidade prisional pois ainda não voltou do benefício de saída temporária do Dia das Mães. Ele saiu no dia 8 de maio e tem até às 20h desta quarta-feira (15) para retornar ao presídio. A Susipe informou ainda que, caso Bida não volte neste prazo, ele tem até 48h para voltar ao centro de progressão.
Vitalmiro foi transferido para a unidade do sistema penitenciário em dezembro de 2011, quando a Justiça determinou a progressão do regime dele do fechado para o semi-aberto.Entenda o caso
A norte-americana Dorothy Stang foi morta a tiros em 12 de fevereiro de 2005, no município de Anapu, no sudoeste paraense. Segundo a Promotoria, ela foi assassinada porque defendia a implantação de assentamentos para trabalhadores rurais em terras públicas que eram reivindicadas por fazendeiros e madeireiros da região.
A acusação sustentou a tese de que Regivaldo foi um dos mandantes do crime, ao lado de Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, condenado, em abril de 2010, a 30 anos de prisão. Regivaldo era dono da fazenda onde Dorothy Stang foi assassinada, mas vendeu a propriedade a Bida antes do crime. O promotor afirmou que os dois mantinham uma parceria na época do crime.

Número de helicópteros em BH cresce mais que média nacional


Na capital, percentual é de 30% ao ano, contra 20% no país; são cerca de 50 pousos e decolagens ao dia


Fugir do trânsito cada vez mais caótico de Belo Horizonte e economizar tempo. Esses foram os argumentos do empresário Renato Las Casas, 30, para comprar um helicóptero. Ele é um dos moradores que contribuíram para a alta no número de aeronaves na capital, que cresce acima da média nacional. De acordo com a Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero (Abraphe), enquanto no Brasil o número de helicópteros cresce 20% ao ano, em Belo Horizonte, o percentual é de 30%.Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram que o Estado já conta com 194 helicópteros, número 70% maior que o de 2007, quando eram 113. Só na capital são 58 aeronaves que fazem por dia cerca de 50 pousos e decolagens. O diretor da Abraphe em Minas, Theo Rolfs, destaca que o interesse é natural diante das dificuldades do trânsito e do crescimento da economia. “O empresário precisa chegar cada vez mais rápido para garantir os negócios, e o trânsito está cada vez pior”.

Las Casas recebeu o helicóptero em dezembro, três meses antes de tirar o brevê para pilotar. Hoje, ele não precisa terceirizar o serviço. “Fui até Ipatinga (no Vale do Aço) e gastei 40 minutos. De carro, seriam duas horas e meia e, muito provavelmente, teria que pernoitar na cidade”, disse o empresário, que usa o helicóptero quase que diariamente para ir ao trabalho – o deslocamento da região Centro-Sul da capital até Betim, na região metropolitana, dura cerca de sete minutos.

Custo. Mas a comodidade tem um preço. Um helicóptero novo não sai por menos de R$ 800 mil. Além disso, há gastos com a manutenção, que podem chegar a R$ 30 mil por mês. “É um custo que vale muito a pena. Consigo dedicar mais tempo para o que gosto de fazer”, argumentou Las Casas.

Érika Passarelli vai a júri popular


Mulher é acusada de planejar a morte do pai em 2010


A ex-estudante Érika Passarelli, de 29 anos, acusada de matar o pai para receber o seguro de vida no valor de R$ 1,2 milhão, vai a júri popular. A decisão foi tomada pelos desembargadores da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).O desembargador Jaubert Carneiro Jaques afirmou que há indícios da participação da mulher no crime. “Muito embora a acusada negue veementemente qualquer participação no delito, verifica-se que tal alegação encontra-se completamente dissociada das provas produzidas ao longo do trâmite do processo”, afirmou.

Para a defesa de Érika, a vítima, Mario José Teixeira Filho, tinha vários desafetos e qualquer pessoa tinha motivo para cometer o homicídio. Além disso, os advogados afirmaram que pai e filha tinham problemas familiares como qualquer outra família.

A assessoria de imprensa do TJMG informou que ainda não existe data para a realização do júri popular.

Relembre o caso
Mario José Teixeira Filho, pai de Érika, e que tinha 50 anos, foi encontrado morto com três tiros na cabeça dentro de um carro, às margens da BR-356, no dia 4 de agosto de 2010. Ao levantar a ficha da vítima, a polícia descobriu que ele era estelionatário e aplicava golpes na capital com a filha. Os dois já tinham sido presos, e Teixeira era foragido da Justiça. A polícia também descobriu que, um mês antes de sua morte, a vítima fez três seguros de vida colocando Érika como a única beneficiária.

Segundo a polícia, o plano do pai e da filha era encontrar um corpo qualquer para forjar a morte dele. A estudante receberia os seguros e dividiria o dinheiro com o pai. Porém, um desentendimento entre os dois teria levado a filha a planejar a morte do pai. Érika ficou foragida por mais de um ano e só foi presa em março de 2012. Em agosto, nas fases de instrução do processo, ela se declarou inocente, disse que desapareceu por medo e que era a filha mais próxima do pai.

"Doping Bianchi" e gosto do técnico por eliminar brasileiros ameaçam Corinthians



Quando entrar em campo no Pacaembu, nesta quarta, às 22h, o Corinthians encontrará pela frente o segundo clube mais vencedor da América e o camisa 10 que tirou o sono de nove entre dez torcedores que disputaram a Libertadores na última década. Na beira do gramado, ainda estará um senhor de 64 anos, com cabelos brancos, uma coleção de títulos e um histórico impecável contra brasileiros, uma espécie de "doping" dos argentinos.

Carlos Arcecio Bianchi é o treinador mais vitorioso da história do futebol argentino e uma lenda em Vélez Sarsfield e Boca Juniors, os clubes pelos quais se destacou. Em sua carreira de quase trinta anos no banco de reservas, ele venceu quatro Libertadores, três Mundiais, sete Argentinos e derrubou brasileiros sete vezes no torneio mais importante do continente.

“Sempre me emociono quando entro no campo. Quando foi na final pelo Vélez, contra o São Paulo, tinha 99.199 torcedores. Mas são os 11 jogadores em campo que decidem a partida. Dá gosto jogar contra os brasileiros. São boas equipes e sempre temos de elevar a qualidade, o nível do jogo, pois o futebol brasileiro exige isso”, disse Carlos Bianchi na última terça, após o único treino do Boca no Brasil antes do confronto com o Corinthians.O Corinthians dominou o futebol sul-americano e conquistou o mundo com propriedade em 2012. Desde então, o clube planeja voos mais altos e não esconde de ninguém o sonho de transformar sua popularidade em domínio real no continente. Nesta quarta, colocará essa projeção em jogo pela primeira vez. Diante do Boca Juniors, Tite e seus comandados precisam vencer o rival de peso para manterem viva a chance de construir uma hegemonia alvinegra na América.

A parada é das mais duras. Derrotado na Bombonera por 1 a 0, o Corinthians precisa vencer por dois gols de diferença para avançar sem sustos. Um novo 1 a 0 leva o jogo para os pênaltis e qualquer outro triunfo alvinegro por vantagem mínima dá a vaga ao Boca, que também passa se empatar ou ganhar. Leia a matéria completa.
Só em finais, foram três conquistas. Em 1994, o Vélez calou o Morumbi do então bicampeão São Paulo. Seis anos depois, foi o Palmeiras que não pôde comemorar o bi diante do Boca de Bianchi. Em 2003, a geração de Robinho e Diego perdeu sua chance de levantar a América ao cair contra o mesmo Boca na decisão.

As conquistas não serviram apenas para destroçar os sonhos verde-amarelos, mas também mudaram muita coisa na Argentina. A Libertadores de 1994 colocou o Vélez em um patamar inédito em sua história.

Bianchi, atacante formado no clube e campeão na década de 1960, ajudou o clube que defendeu desde a infância a adquirir status de grande. Foi a primeira conquista continental na história de um clube de bairro, que nunca teve grandes pretensões no disputado futebol argentino.Com o Boca, a história é a mesma. Se hoje a Bombonera é o alçapão mais temido do continente e o clube é um dos maiores colecionadores de títulos, muito se deve a Bianchi.

Quando chegou à equipe “xeneize” pela primeira vez, em 1998, o Boca não ganhava nada há seis anos e só tinha duas Libertadores, conquistadas na década de 1970. O status de grande, àquela altura, se devia à força de sua torcida, desde sempre a maior da Argentina. O maior rival, no entanto, havia conquistado a América um ano antes e igualado o número de taças da equipe azul e amarela.

O Boca de Bianchi reescreveu essa história. Foram três títulos com o treinador, que repetiu o que havia feito com o Vélez e emprestou respeito ao clube que dirigiu. Foi a glória máxima do “Virrey”, apelido que recebeu por conta do Vice-rei (“Virrey, em espanhol) Liniers, que esteve no comando do Vice-reinado do Rio da Plata em 1800 e dá nome ao bairro onde o Vélez foi fundado.

Bianchi construiu sua história comunicando-se muito bem com seu público e demonstrando carinho com as torcidas que defendeu. O técnico é colunista da ESPN argentina há alguns anos e se dedica especialmente às análises do futebol europeu. Ocasionalmente, porém, deita seu olhar sobre os clubes de seu país, especialmente aqueles com os quais tem uma ligação mais próxima.

Em 2010, por exemplo, ele escreveu uma coluna emocionada sobre sua relação com o Vélez, relembrando os feitos que conquistou e agradecendo por ter contribuído com um “grão de areia” na história centenária do clube. Só que o Virrey também tem seus momentos explosivos.

Em 1994, ele viu a disputa de pênaltis que tirou o título da Libertadores do São Paulo do vestiário, por ter sido expulso no segundo tempo. Depois de ouvir os minutos finais no rádio, ele definiu os cobradores por entre as grades que o prendiam nos túneis do Morumbi. Dez anos antes, ele chegou a ser preso após um jogo contra o Huracán, no fim de sua carreira como atacante, depois de responder com gestos aos insultos da torcida rival.

Só que os momentos de destempero não tiram a objetividade de Bianchi, que chega a ser metódico na montagem de seus times. Em entrevistas e análises, ele sempre ressalta a importância de se ter um volante marcador e um centroavante goleador. Também dá, sempre que pode, suas alfinetadas na imprensa, crítico que é do relacionamento próximo entre jogadores e jornalistas.

A torcida sempre comprou suas brigas, até porque o técnico poucas vezes não satisfez seus súditos. Só pelo Boca ele soma duas eliminações diante do River. A primeira, em 2000, sedimentou o caminho para a primeira taça. Em 2004, o confronto decidido nos pênaltis foi uma das semifinais mais tensas da história da Libertadores.

Em 2004, quando deixou o cargo de técnico do Boca pela última vez, Bianchi se afastou dos gramados e consolidou-se como comentarista, a despeito dos entreveros constantes com repórteres. Na nova função, ele sempre negou qualquer chance de assumir a seleção argentina e seguiu à risca seu projeto de afastamento dos gramados, exceção feita a uma temporada à frente do Atlético de Madri em 2005.

O período de “folga” acabou em 2009, quando ele virou manager do Boca. O cargo diretivo representou seu primeiro grande momento de atrito com a torcida e a imprensa especializada. Irritado com as constantes especulações de que assumiria o time, ele abandonou as funções protestando contra os jornalistas e só voltaria ao clube no início desse ano, para sua quarta passagem pela Bombonera, desta vez de novo no comando técnico.Hoje, porém, ele comanda o pior Boca da história do Campeonato Argentino, penúltimo colocado após 13 jogos. Na Libertadores, a equipe também nunca encantou e chegou a ser derrotado duas vezes na Bombonera. A eliminatória contra o Corinthians foi vista como a “última chance” do criticado elenco atual, que respondeu bem à pressão.

Com o 1 a 0 em casa, o Boca encostou o Corinthians na parede. As dúvidas sobre a fragilidade argentina, que dominaram as conversas antes da partida de ida, caíram por terra. Bianchi, novamente, é uma referência para os brasileiros, mesmo quando estes tentam exaltar suas próprias qualidades.

“A gente sabe que ele é vitorioso. Tite deu um exemplo muito bacana dele esses dias. Ele tem sim nosso respeito, mas a gente tem um treinador que é campeão brasileiro, um dos torneios mais disputados do mundo, campeão da Libertadores e do mundo. Se tem um treinador qualificado lá do outro lado, do lado do Corinthians também tem”, disse Emerson Sheik, na última terça.

Tijuana elimina o Palmeiras e vai enfrentar o Atlético na Libertadores


O Palmeiras lutou, contou com a força de mais de 36 mil torcedores, mas está fora da Copa Libertadores. Com uma falha grotesca do goleiro Bruno, que sofreu um "frango" no primeiro gol, o time alviverde foi derrotado pelo Tijuana por 2 a 1, nesta terça-feira, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e foi eliminado nas oitavas de final da competição continental.

O clube mexicano, estreante no torneio, enfrenta agora o Atlético Mineiro, que passou pelo São Paulo na semana passada, nas quartas. O primeiro jogo, no gramado sintético do estádio Caliente, em Tijuana, deverá acontecer na próxima semana. A volta, no estádio Independência, em Belo Horizonte, deverá ser realizada entre os próximos dias 28 e 30. A Conmebol anunciará as datas nos próximos dias.

Em uma primeira etapa nervosa, cheia de cartões amarelos (oito no total), Bruno "colaborou" com uma falha incrível ao não segurar um chute fraco de Riascos. Logo na volta do intervalo, um balde de água fria com o gol de Arce e um pouco de esperança com o pênalti bem convertido por Souza. Mas ficou nisso e agora o Palmeiras tenta digerir a eliminação e volta os pensamentos na luta para voltar à elite do Campeonato Brasileiro. Na Série B, a estreia acontecerá no próximo dia 25 contra o Atlético Goianiense, em Itu (SP).

O JOGO - O primeiro tempo da partida mostrou todo o nervosismo das equipes na luta pela classificação. Depois de 10 minutos de correria, sem muita objetividade do Palmeiras, o duelo ficou mais concentrado em jogadas pelo meio e aí começou a "pancadaria" em campo. Mostrando muita vontade para acabar com a catimba e cera dos mexicanos, dois palmeirenses (Charles e Tiago Real) foram logo advertidos com o cartão amarelo.

O Tijuana, que dava espaços no meio para o Palmeiras, não ameaçava o time brasileiro e abusava das faltas para parar o jogo. Como resultado disso, mais cartões amarelos distribuídos pelo venezuelano Juan Soto, que começava a perder o controle da partida.

Entre uma pancada e outra, em um intervalo de dois minutos saíram os lances capitais da etapa inicial. Aos 24, Ayrton bateu uma cobrança de falta no travessão de Saucedo. Dois minutos depois, Bruno falhou feio em um chute fraco de Riascos da entrada da área e tomou um verdadeiro "frango".

Com a vantagem no placar, o Tijuana resolveu catimbar ainda mais, com jogadores caindo no chão em qualquer dividida mais dura. E também abusou das faltas mais duras, que resultaram em mais cartões amarelos - cinco no total. E houve até um vermelho, para Ruiz, que o confuso árbitro reconheceu o erro e aplicou apenas o amarelo para o defensor mexicano.

Para a segunda etapa, o técnico Gilson Kleina resolveu dar mais força ao ataque com a entrada de Souza no lugar de Wesley. O que ninguém no Pacaembu imaginava era mais um gol do Tijuana. E ele aconteceu aos seis minutos, quando Arce foi feliz ao acertar um chute forte, de primeira da entrada da área, no canto esquerdo baixo de Bruno.

Com a necessidade de marcar três gols, o Palmeiras foi de vez todo ao ataque. Souza e Henrique perderam boas oportunidades e a esperança renasceu aos 16 minutos, quando Aguilar colocou a mão na bola dentro da área e o pênalti foi marcado. Souza cobrou bem, fez o primeiro e incendiou o Pacaembu.

Mais preocupado em se defender, mas agora sem tanta violência, o Tijuana abdicou do ataque e sofreu uma enorme pressão do Palmeiras, que tentou de tudo quanto é jeito marcar os gols necessários. Fez um gol com Kleber, mas o árbitro marcou erroneamente o impedimento. E ainda tomou um susto, aos 36 minutos, quando, em um contragolpe, Riascos entrou livre na área, driblou Bruno e só não fez o gol porque o zagueiro Maurício Ramos tirou em cima da linha.

Nem mesmo a expulsão do zagueiro Aguilar, que já tinha o cartão amarelo, aos 39 minutos, ajudou o Palmeiras na dura missão de conseguir a virada. O Tijuana segurou a vitória e a classificação às quartas de final.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 x 2 TIJUANA

PALMEIRAS - Bruno; Ayrton, Maurício Ramos, Henrique e Marcelo Oliveira (Juninho); Márcio Araújo, Charles (Maikon Leite), Wesley (Souza) e Tiago Real; Vinícius e Kleber. Técnico: Gilson Kleina.

TIJUANA - Saucedo; Núñez, Aguilar, Gandolfi (Ortiz) e Castillo; Pellerano, Arce, Corona (Madueña) e Ruiz; Riascos e Martínez (Tahuilan). Técnico: Antonio Mohamed.

GOLS - Riascos, aos 26 minutos do primeiro tempo; Arce, aos 6, e Souza (pênalti), aos 16 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Henrique, Vinícius, Kleber, Charles e Tiago Real (Palmeiras); Arce, Riascos, Núñez, Ruiz e Castillo (Tijuana).

CARTÃO VERMELHO - Aguilar (Tijuana).

ÁRBITRO - Juan Soto (Fifa/Venezuela).

RENDA - R$ 1.898.377,50.

PÚBLICO - 34.896 pagantes (36.452 no total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

terça-feira, 14 de maio de 2013

Não é uma surpresa o Ronaldinho ter ficado de fora



Lembram do amistoso contra o Chile, em Belo Horizonte? Foi o último antes da convocação para a Copa das Confederações. Apenas jogadores que atuam no futebol brasileiro foram chamados. Para muitos, era a última chance de mostrar futebol suficiente para garantir um lugar na lista. Não só futebol, mas também comportamento. Creio que, nos dois quesitos, a coisa se complicou para Ronaldinho Gaúcho.Por mais que se tenha feito uma polêmica um pouco exagerada no episódio do atraso na chegada à concentração e que tal fato certamente não seja um motivo suficientemente forte para uma exclusão, ele acaba pesando quando somado a outros fatores. Você pode até achar insignificante, mas que pesou, pesou.

Falando somente do que aconteceu em campo, Ronaldinho também não foi bem nos amistosos recentes. Não foi nada bem contra o Chile, especialmente. Perguntado sobre o desempenho do Gaúcho no jogo do Mineirão, Felipão foi curto, grosso e econômico: "Razoável". Estava na cara que a coisa tinha azedado.

No mais, a ausência de Kaká está longe de ser surpresa. Ralf e Ramires poderiam ser lembrados, mas as opções escolhidas para o setor são muito boas. Damião, apesar de ainda não ter convencido, parece ser aquele cara que o treinador resolveu bancar para o futuro, ainda mais com a confirmação da presença de Fred. De goleiros estamos bem servidos, apesar de algumas compreensíveis contestações sobre a presença de Júlio César.

A pressão será enorme em cima de um grupo jovem e com pouca rodagem internacional. Aposta arriscada? Sim, sem dúvida, mas não sobram muitas opções experientes para segurar essa "bronca". A "bronca" maior está mesmo com a comissão técnica, que com o histórico que tem  não me entusiasma muito.

Dono contrata homens para destruir Maserati de R$ 850 mil


O dono revoltado de uma Maserati Quattroporte contratou dois homens para ajudá-lo a destruir a marretadas o carro de luxo durante uma feira de automóveis em Qingdao (China). 

O carro foi vendido pelo equivalente a R$ 850 mil, mas o seu proprietário ficou revoltado com o dono de uma concessionária, que admitiu ter superfaturado o preço de uma peça do veículo durante recente conserto. Além disso, foi usada uma peça velha no reparo, de acordo com a agência Xnhua, citada pela Reuters.

Fonte: http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2013/05/14/dono-contrata-homens-para-destruir-maserati-de-850-mil-496610.asp

Operação labirinto da Lei Seca vai tomar conta de BH

Secretaria aprova megablitz que fechou todos os acessos ao Bairro de Lourdes no fim de semana. Barreiro, Pampulha e outros bairros da Zona Sul serão próximos alvos de ação quinzenal


Depois da primeira experiência no fim de semana no Bairro de Lourdes, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, a “operação labirinto” da Lei Seca passou no teste da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e vai virar padrão na capital dos botecos. As regiões do Barreiro e Pampulha, além da Savassi e do Bairro São Bento, ambos na Região Centro-Sul, estão na lista das próximas ações. A cada 15 dias, um esquema especial contra a fuga de infratores será montado em locais de grande concentração de bares e restaurantes. Porém, a expansão ainda maior do modelo esbarra no número insuficiente de profissionais para esse tipo de fiscalização. Comerciantes se queixam do que consideram exagero da operação, que espantou pelo menos 30% dos clientes no fim de semana em Lourdes.

Adaptada de modelos usados no Rio de Janeiro, o intuito da operação é formar circuitos fechados com cones e cavaletes nas principais vias no entorno de área de concentração da boemia, eliminando rotas de fuga e forçando os veículos a passar obrigatoriamente pelas blitzes. A estratégia foi montada para pegar motoristas que se valem de ferramentas como o Twitter para escapar da fiscalização. “Fizemos um estudo que identificou esse problema. Ao cercar por todos os lados uma determinada área, mesmo sabendo da operação, possíveis infratores ficam ilhados”, afirma o subsecretário de Integração de Defesa Social, Daniel Malard.De acordo com ele, apesar de o projeto piloto ter ocorrido em Lourdes, a estratégia será aplicada em outros endereços. “O foco não é Lourdes, mas locais de concentração de bares, boates e restaurantes. Haverá blitzes no Barreiro, Pampulha, Savassi, São Bento. Vamos enumerar as regiões, para que a operação tenha eficácia”, afirma Malard. Mas a ampliação da estratégia, que ocorrerá a cada duas semanas, tropeça na falta de efetivo. “Faremos quinzenalmente, aos fins de semana. Com o efetivo atual, não conseguimos realizar operações desse porte em duas, três regiões ao mesmo tempo”, diz.

Da noite de sexta-feira até a madrugada de sábado, três blitzes foram montadas simultaneamente nas ruas Bárbara Heliodora, Santa Catarina e Rio de Janeiro, entre 21h30 e 3h da manhã. As vias pelas quais motoristas poderiam desviar para tentar fugir do bafômetro foram fechadas. Cerca de 60 agentes das polícias Civil e Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e BHTrans estavam envolvidos. Uma viatura com bafômetro também ficou disponível para abordar veículos que eram entregues a motoristas que haviam consumido álcool em ruas próximas. Em quase cinco horas de blitzes, 227 veículos foram abordados. Seis motoristas foram flagrados cometendo infração de trânsito por consumo de álcool. Quatro foram detidos por crime (mais de 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido no bafômetro ou sinais evidentes de embriaguez), em uma operação que dividiu opiniões.

Quando o representante comercial João Campos, de 26 anos, chegou sexta-feira a Lourdes para encontrar os amigos em um bar, se deparou com um aparato de guerra. “Os carros de polícia estavam fechando as ruas. Era uma movimentação estranha e exagerada, pois interditaram todos os acessos do bairro”, afirma. Apesar dos excessos da operação, João, que assume que tinha a intenção de beber e dirigir no dia, considera que a blitz cumpriu o objetivo. “Minha namorada não bebeu e voltou dirigindo. Tenho amigos que voltaram de táxi, mas outros esperaram a blitz terminar”, conta.

Depois da experiência, o representante repensou o comportamento. “Essa operação me deixou em alerta, mas o problema é que ninguém pensa em alternativas para melhorar a oferta de ônibus e táxi”, critica. Estudante de medicina, Eduardo Barbosa, de 25, foi abordado na blitz da Santa Catarina depois de sair de um bar do Comida di Buteco no Santa Tereza e seguir para tomar um sorvete em Lourdes. “O trânsito estava horrível e passei 30 minutos no engarrafamento no bairro. Não havia bebido e soprei o bafômetro tranquilo. Só acho que foi um pouco assustador, pelo aparato que eles montaram. Muitas pessoas acabam pagando pelos excessos de alguns”, afirma.

Os moradores contam que já pediam um rigor maior no bairro e torcem para que a blitz se repita. “Esperamos que ela ocorra sempre nos fins de semana, pois acreditamos ser uma boa lição à sociedade. BH tem que sentir o rigor no cumprimento da legislação”, afirma a presidente da Associação dos Moradores do Bairro de Lourdes (Pró-Lourdes), Lúcia Pinheiro Rocha, de 50 anos, metade deles vivendo no bairro. Presidente da Associação dos Moradores da Praça Marília de Dirceu e Adjacências (Amalou), Jeferson Rios ressalta que o sábado seguinte às blitzes foi de sossego. “Não havia carros importados acelerando no bairro. O trabalho foi bem feito”, ressalta.

Segundo o subsecretário, não há como fazer uma operação desse porte sem impactos. “Fazer uma blitz e não ter congestionamentos é impossível. Mas, com essa estrutura, evitamos que pessoas que beberam dirijam. Eles acabam ligando para alguém buscar o carro ou pegando um táxi”, diz Malard.

Ponto crítico

Você considera que a criação de supercircuitos de fiscalização deve virar padrão na cidade? 

José Aparecido Ribeiro, residente do Conselho Empresarial 
de Política Urbana da ACMinas

NÃO

“Ninguém é contra blitz para pegar os assassinos no trânsito, mas a operação foi desproporcional. As pessoas se depararam com um espetáculo cinematográfico inédito em BH. É inadmissível que o terror seja usado para constranger e levar à bancarrota muitos restaurantes. A atitude fugiu ao princípio da razoabilidade. Os restaurantes de Lourdes geram empregos, pagam impostos, funcionam na legalidade. Não podem conviver com tamanho disparate, sob pena de uma quebradeira sem precedentes.”

Arquivo do blog